sicnot

Perfil

País

BE quer audição parlamentar com o ex-Chefe do Estado Maior do Exército

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda requereu a audição do ex-Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Carlos Jerónimo, que hoje pediu a demissão, segundo um requerimento a que a agência Lusa teve acesso.

NUNO VEIGA

Segundo o Bloco de Esquerda (BE), o pedido de demissão do general Carlos Jerónimo "terá decorrido da publicação de declarações do atual subdiretor do Colégio Militar, o tenente-coronel António José Ruivo Grilo.

O general Carlos Jerónimo apresentou hoje um pedido de demisasão ao Presidente da República, um pedido que foi aceite por Marcelo Rebelo de Sousa que é, por inerência, o Comandante Supremo das Forças Armadas.

"Nestas declarações, de particular gravidade, o tenente-coronel aborda diretamente a questão da homossexualidade naquela instituição, reconhecendo e legitimando a existência de práticas discriminatórias de alunos homossexuais", acrescenta o requerimento do BE enviado à Assembleia da República.

Assim, o Bloco pretende ouvir o ex-CEME para saber se era do conhecimento da hierarquia militar a discriminação em função da orientação sexual no Colégio Militar, se esta discriminação era a orientação das chefias e se já tinha havido denúncias sobre esta discriminação.

O BE quer ainda conhecer se já tinham sido aplicadas medidas para terminar com a situação.

O Bloco recorda que ao abrigo do artigo 13.º da Constituição da República Portuguesa, que consagra o princípio da igualdade, a orientação sexual não pode, em nenhum caso, constituir um fator de discriminação e/ou de exclusão do gozo e do exercício de qualquer direito.

Razão pela qual pretende saber se é "com o peso da responsabilidade do incumprimento do instituído na Constituição que ocorreu o pedido de demissão do general Carlos Jerónimo.

Lusa

  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.