sicnot

Perfil

País

Ponte militar começou a ser montada junto à A14 na Figueira da Foz

A ponte militar que vai ligar a autoestrada A14 à EN 111 na zona de Maiorca, Figueira da Foz, começou hoje a ser instalada e deverá estar concluída até final da próxima semana, disse fonte do Exército.

PAULO NOVAIS

Ao longo do dia decorreram trabalhos de construção de um aterro junto à EN 111 para nivelar aquela via com a autoestrada A14, a partir do qual a ponte será construída por 25 militares, apoiados por nove viaturas.

"É uma ponte metálica de última geração e grande capacidade de carga, muito pesada, daí também o seu tempo de construção ser maior", disse à agência Lusa o capitão Pedro Coelho, da Companhia de Pontes do Regimento de Engenharia n.º 1 do Exército português.

A estrutura tem cerca de 55 metros de comprimento, 4,2 metros de faixa de rodagem com circulação alternada e uma capacidade de carga de 40 toneladas e vai ligar a autoestrada A14 à EN 111 por cima da chamada Vala Real, na zona do nó de Santa Eulália, junto às chamadas pontes de Maiorca.

Pedro Coelho explicou ainda que a ponte - uma das várias que o Exército possui, quer para missões táticas, quer para apoio logístico - não possui um limite de viaturas diárias que a podem atravessar mas tem restrições ao nível da velocidade de circulação limitada a 20 km por hora, estando ainda por definir a distância que os veículos terão de observar entre si, particularmente os veículos pesados, durante a travessia.

O responsável do Exército disse ainda que o prazo previsível de montagem é de sete dias e a ponte deverá estar operacional no final da próxima semana.

Já Franco Caruso, diretor de comunicação da concessionária Brisa, destacou a "capacidade de colaboração" entre a empresa, a autarquia local, a Autoridade Nacional de Proteção Civil e o Exército português, numa solução que responda "às necessidades de ligação entre a Figueira da Foz e Coimbra".

A A14 está interdita à circulação automóvel, na zona de Maiorca, concelho da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, desde as 08:30 de domingo, na sequência de um aluimento do piso.

De acordo com a Brisa a reparação deverá demorar seis a sete semanas, mas o secretário de Estado das Infraestruturas, que na terça-feira visitou o local, alargou esse prazo para sete a nove semanas, mais de dois meses.

A EN111, que deveria funcionar como "alternativa natural" à autoestrada A14 está também interrompida ao trânsito, nos dois sentidos, devido a obras na zona das Pontes de Maiorca onde a ponte militar irá ser instalada, estando o tráfego entre a Figueira da Foz e Coimbra a processar-se por vias secundárias.

Lusa

  • Ponte militar fará ligação entre EN111 e a A14
    2:30

    País

    A partir de amanhã, começa a ser colocada uma ponte militar, para ligar a A14 à nacional 111, em Maiorca, na Figueira da Foz. A solução vai permitir uma alternativa menos longa e mais direta enquanto estiver a ser reparada a parte da autoestrada que abateu no fim-de-semana.

  • Autoridades procuram facultar percurso alternativo durante obras na A14
    2:25

    País

    Com a obra a decorrer na A14 para reparar o aluimento de terras que obrigou ao corte da via no fim de semana, a preocupação das autoridades é fornecer uma alternativa que não obrigue os automobilistas a andar mais 10 quilómetros. Por isso vai ser colocada uma ponte de metal temporária a ligar a Autoestrada à Nacional 111, reatando o antigo trajeto que ligava Coimbra à Figueira da Foz.

  • Aluimento de terras corta trânsito na A14

    País

    Um aluimento de terras na A14 cortou trânsito na zona de Montemor-o-Velho, no sentido Coimbra/Figueira da Foz. No sentido contrário o trânsito só circula por uma via. O piso abateu no local em que a auto-estrada passa sobre uma ribeira.

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.