sicnot

Perfil

País

Ponte militar começou a ser montada junto à A14 na Figueira da Foz

A ponte militar que vai ligar a autoestrada A14 à EN 111 na zona de Maiorca, Figueira da Foz, começou hoje a ser instalada e deverá estar concluída até final da próxima semana, disse fonte do Exército.

PAULO NOVAIS

Ao longo do dia decorreram trabalhos de construção de um aterro junto à EN 111 para nivelar aquela via com a autoestrada A14, a partir do qual a ponte será construída por 25 militares, apoiados por nove viaturas.

"É uma ponte metálica de última geração e grande capacidade de carga, muito pesada, daí também o seu tempo de construção ser maior", disse à agência Lusa o capitão Pedro Coelho, da Companhia de Pontes do Regimento de Engenharia n.º 1 do Exército português.

A estrutura tem cerca de 55 metros de comprimento, 4,2 metros de faixa de rodagem com circulação alternada e uma capacidade de carga de 40 toneladas e vai ligar a autoestrada A14 à EN 111 por cima da chamada Vala Real, na zona do nó de Santa Eulália, junto às chamadas pontes de Maiorca.

Pedro Coelho explicou ainda que a ponte - uma das várias que o Exército possui, quer para missões táticas, quer para apoio logístico - não possui um limite de viaturas diárias que a podem atravessar mas tem restrições ao nível da velocidade de circulação limitada a 20 km por hora, estando ainda por definir a distância que os veículos terão de observar entre si, particularmente os veículos pesados, durante a travessia.

O responsável do Exército disse ainda que o prazo previsível de montagem é de sete dias e a ponte deverá estar operacional no final da próxima semana.

Já Franco Caruso, diretor de comunicação da concessionária Brisa, destacou a "capacidade de colaboração" entre a empresa, a autarquia local, a Autoridade Nacional de Proteção Civil e o Exército português, numa solução que responda "às necessidades de ligação entre a Figueira da Foz e Coimbra".

A A14 está interdita à circulação automóvel, na zona de Maiorca, concelho da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, desde as 08:30 de domingo, na sequência de um aluimento do piso.

De acordo com a Brisa a reparação deverá demorar seis a sete semanas, mas o secretário de Estado das Infraestruturas, que na terça-feira visitou o local, alargou esse prazo para sete a nove semanas, mais de dois meses.

A EN111, que deveria funcionar como "alternativa natural" à autoestrada A14 está também interrompida ao trânsito, nos dois sentidos, devido a obras na zona das Pontes de Maiorca onde a ponte militar irá ser instalada, estando o tráfego entre a Figueira da Foz e Coimbra a processar-se por vias secundárias.

Lusa

  • Ponte militar fará ligação entre EN111 e a A14
    2:30

    País

    A partir de amanhã, começa a ser colocada uma ponte militar, para ligar a A14 à nacional 111, em Maiorca, na Figueira da Foz. A solução vai permitir uma alternativa menos longa e mais direta enquanto estiver a ser reparada a parte da autoestrada que abateu no fim-de-semana.

  • Autoridades procuram facultar percurso alternativo durante obras na A14
    2:25

    País

    Com a obra a decorrer na A14 para reparar o aluimento de terras que obrigou ao corte da via no fim de semana, a preocupação das autoridades é fornecer uma alternativa que não obrigue os automobilistas a andar mais 10 quilómetros. Por isso vai ser colocada uma ponte de metal temporária a ligar a Autoestrada à Nacional 111, reatando o antigo trajeto que ligava Coimbra à Figueira da Foz.

  • Aluimento de terras corta trânsito na A14

    País

    Um aluimento de terras na A14 cortou trânsito na zona de Montemor-o-Velho, no sentido Coimbra/Figueira da Foz. No sentido contrário o trânsito só circula por uma via. O piso abateu no local em que a auto-estrada passa sobre uma ribeira.

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC