sicnot

Perfil

País

CEME pediu demissão por "razões pessoais", diz PR

O Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Carlos Jerónimo, alegou "razões pessoais" no pedido de demissão apresentado hoje ao Presidente da República, disse à Lusa fonte da presidência.

Tiago Petinga

O general Carlos Jerónimo, Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) desde 18 de fevereiro de 2014, apresentou hoje um pedido de demidssão ao Presidente da República, que é, por inerência, o Comandante Supremo das Forças Armadas.

Segundo a fonte da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa aceitou o pedido de demissão do general Carlos Jerónimo, tendo agradecido os "serviços relevantes" prestados pelo CEME ao país.

Questionado pela Lusa sobre esta demissão, o gabinete do Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), através do coronel Helder Perdigão, disse que "este é um assunto da esfera do Exército" e remeteu para aquele ramo qualquer declaração.

Vários órgãos de comunicação social têm publicado nas suas páginas na Internet que a demissão do general Carlos Jerónimo está relacionada com o caso da polémica sobre discriminação homossexual no Colégio Militar.

Na sexta-feira, o Observador publicou uma reportagem sobre o Colégio Militar na qual o subdiretor do colégio, tenente-coronel António Griolo, admitia a discriminação de alunos homossexuais naquela instituição de ensino.

A situação levou a que o ministro da Defesa tivesse pedido explicações sobre a situação, por a considerar inaceitável.

O general Carlos António Corbal Hernandez Jerónimo nasceu em Paialvo, no concelho de Tomar (Santarém), tem 58 anos de idade e 41 anos de serviço militar, segundo a página do Exército na Internet.

Carlos Jerónimo tem o curso de Ciências Militares, arma de Infantaria, da Academia Militar, os cursos curriculares de carreira, o Curso de Estado-Maior e o Curso Superior de Comando e Direcção, do Instituto de Altos Estudos Militares.

Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.