sicnot

Perfil

País

Interrogatório de arguidos da Operação Aquiles não deve acabar tão cedo

Interrogatório de arguidos da Operação Aquiles não deve acabar tão cedo

Está a ser ouvido o quarto dos 14 detidos da operação Aquiles, em que são arguidos dois elementos da polícia judiciária, um militar da GNR, dois advogados e vários suspeitos de tráfico de droga. Uma inquirição começada ontem e que dificilmente terminará hoje.

  • Dois elementos da PJ detidos por suspeitas de envolvimento em redes de tráfico de droga
    1:03

    País

    Um inspetor chefe da Polícia Judiciária e um coordenador já reformado estão entre os 15 detidos da Operação Aquiles. São suspeitos de corrupção, branqueamento de capitais e tráfico de droga. Os 15 detidos têm idades entre os 39 e os 60 anos. Os dois elementos da Polícia Judiciária terão estado envolvidos com várias redes de tráfico de droga e recebido avultadas quantias de dinheiro para permitir a entrega de droga em Portugal.

  • Inspetores da PJ suspeitos de corrupção ainda não foram ouvidos por juiz
    1:46

    País

    Só hoje serão ouvidos pelo juiz Carlos Alexandre o inspetor chefe e o antigo coordenador da Polícia Judiciária suspeitos de estarem a soldo de traficantes de droga. A identificação dos arguidos da Operação Aquiles está atrasada, porque o Ministério Público ainda está a reunir e a analisar toda a documentação apreendida nas buscas.

  • Inspetores da PJ suspeitos de corrupção começaram a ser ouvidos no TCIC
    2:15

    País

    Começaram a ser ouvidos os dois elementos da Polícia Judiciária e os outros 12 detidos da operação Aquiles. Suspeitos de corrupção, tráfico de droga, associação criminosa e branqueamento de capitais, os arguidos têm pela frente uma longa maratona de interrogatórios. As diligências começaram bem cedo no Tribunal Central de Instrução Criminal.

  • Dois advogados constituídos arguidos na Operação Aquiles
    2:09

    País

    A inquirição dos arguidos da Operação Aquiles, em que dois elementos da Judiciária são suspeitos de corrupção e tráfico de droga, está para durar. Além dos polícias, também dois advogados foram hoje constituídos arguidos mas puderam sair em liberdade, com termo de identidade e residência. No Tribunal Central de Instrução Criminal ainda só foram ouvidos dois dos 14 detidos.

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.