sicnot

Perfil

País

MP pede pena não inferior a 20 anos para pai acusado de matar bebé à facada em Oeiras

O Ministério Público (MP) pediu hoje, no Tribunal de Cascais, uma pena de prisão não inferior a 20 anos para o homem acusado de esfaquear mortalmente o filho de seis meses em abril de 2015, em Oeiras.

(SIC/ Arquivo)

"Produzida a prova, o Ministério Público julga que as juízas podem e devem dar como assente que o arguido sabia que era seu filho, um bebé e sem capacidade de se defender, sabia que a faca era um objeto apto para tirar-lhe a vida e quis usar a faca, cravá-la no seu filho e causar-lhe a morte", afirmou o procurador.

Além disso, acrescentou, não restam dúvidas de que foi o arguido que rodou os manípulos dos bicos do fogão para provocar uma fuga de gás e tentar provocar uma explosão.

Apesar de ter notado que devido à ausência de depoimento da mãe do bebé, assistente no processo, ficaram por apurar as verdadeiras motivações da conduta do arguido, o procurador do MP disse ter havido prova de julgamento suficiente.

"Foi o arguido quem cravou a faca no corpo do bebé e ligou os bicos do fogão para provocar uma fuga de gás. Deverá ser condenado por todos os crimes de que está acusado com uma pena exemplar, tendo em conta a gravidade dos factos, não inferior a 20 anos", concluiu.

Também o advogado da assistente, mãe do bebé e ex-companheira do arguido, disse terem ficado provados todos os crimes que constam da acusação e pediu pena máxima de prisão.

Já a defesa do arguido frisou que "ninguém pode ser condenado por indícios" e que "se existir o mínimo de dúvida deve-se decidir a favor do réu".

"Estou estupefacto e assustado com as alegações que me antecederam. É preciso provar e nada ficou provado. É isto que impõe a lei. Os jurados têm de ter a dignidade e a coragem de aplicar a lei", afirmou o advogado Aníbal Pinto.

O advogado afirmou que não se sabe se foi o arguido quem espetou a faca, que se sabe que o bebé estava vivo quando foi socorrido e que, a ter sido o suspeito o autor do crime, não se sabe se ele estava consciente.

"Pede-se 20 anos a um homem que era o cuidador do bebé? O bebé era bem tratado, higienizado, alimentado", concluiu.

O homem, de 34 anos, está a ser julgado em Cascais por um tribunal do júri, requerido pela defesa, composto por quatro cidadãos previamente selecionados e quatro suplentes.

A acusação do Ministério Público sustenta que o arguido matou o filho, a 08 de abril de 2015, em retaliação contra a sua ex-companheira, a qual lhe teria dito que queria pôr fim à relação entre ambos, após descobrir que o suspeito mantinha o consumo de álcool.

O arguido está em prisão preventiva ao abrigo deste processo no Estabelecimento Prisional de Lisboa, acusado de homicídio qualificado.

O homem responde ainda neste processo por explosão e incêndio, profanação de cadáver e homicídio, todos estes crimes na forma tentada, além de um crime de tráfico de droga.

A leitura da sentença ficou agendada para o dia 10 de maio, às 13:45.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.