sicnot

Perfil

País

Sócrates diz que alvoroço diário de Marcelo serve para ultrapassar frustração

O antigo primeiro-ministro português José Sócrates afirmou hoje ver "o alvoroço diário" do Presidente da República como uma forma de Marcelo Rebelo de Sousa "ultrapassar a frustração" por ter estado 20 anos afastado da vida política.

Francisco Seco/ AP (Arquivo)

Em entrevista ao jornal espanhol El País, José Sócrates considera que o atual Presidente português "sempre foi um personagem em busca do seu papel político", objetivo que "finalmente descobriu".

Para o antigo primeiro-ministro português, Marcelo Rebelo de Sousa fez "do papel dos afetos" todo "um novo programa político".

Admitindo que nunca gostou do interesse de Marcelo Rebelo de Sousa em querer agradar a todos, Sócrates refere ao El País que vê "o alvoroço diário da sua presidência como uma necessidade de ultrapassar a frustração por ter estado afastado da política durante 20 anos".

Segundo o antigo primeiro-ministro, a sua própria candidatura à presidência da República foi impedida pela direita política através de acusações de corrupção "sem factos nem provas".

A acusação de corrupção transformou-se "num instrumento jurídico para destruição política", já que "não são precisos factos nem provas e basta acusar para que haja um efeito de assassinato político", diz, comparando o seu caso ao do antigo Presidente brasileiro Lula da Silva.

"Houve uma detenção abusiva e julgamentos populares sem possibilidade de defesa", afirma, lembrando ter estado nove meses detido "sem acusação ou acesso ao processo".

José Sócrates conclui: o objetivo "era impedir a minha candidatura à presidência do país e conseguir que o Partido Socialista não ganhasse as eleições. Conseguiram ambos."

José Sócrates, que deixou o Governo em 2011, depois de ter pedido um resgate financeiro à troika, refere hoje que os anos de aplicação da política de austeridade, entre 2010 e 2015, "foram terríveis", tendo deixado "um rasto de pobreza" e aumentado as desigualdades sociais.

"Agora adotamos na Europa a mesma política que os Estados Unidos aplicaram em 2008, a expansão monetária, mas, na altura, o norte da Europa dizia-nos que queríamos 'dinheiro fácil'".

Considerando que os tempos atuais constituem "uma grande desilusão" para quem via "o projeto europeu como o ideal político da sua geração", Sócrates diz que a impressão com que se fica é que o projeto europeu "em vez de avançar, recua".

Lusa

  • Militar ferido com gravidade em acidente com Pandur
    1:19

    País

    O acidente em Vila Real que envolveu uma viatura militar fez três feridos. Uma das vítimas ficou em estado grave e teve de ser transportada de helicóptero para o Hospital Santo António do Porto. O militar ficou encarcerado no veículo blindado, o que dificultou os trabalhos de socorro.

  • Ricardo Salgado constituído arguido e interrogado no DCIAP
    2:46

    Operação Marquês

    O ex-presidente do BES está a ser ouvido no DCIAP, a responder às questões do procurador Rosário Teixeira e do inspetor da Autoridade Tributária Paulo Silva. Têm sido levantadas dúvidas quanto ao dinheiro em contas de Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates, e suspeita-se que grande parte desses 20 milhões de euros tenham vindo de sociedades com ligação ao grupo Espírito Santo.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".