sicnot

Perfil

País

Supremo rejeita recurso contra extradição de ex-agente da CIA detida em Lisboa

ÚLTIMA HORA

O Supremo Tribunal de Justiça português rejeitou o recurso da ex-agente da CIA Sabrina de Sousa contra a sua extradição para Itália, noticia a Associated Press.

Sabrina de Sousa foi condenada à revelia em Itália a cinco anos de prisão por envolvimento no rapto do radical islâmico egípcio Abu Omar, em 2003, em Milão.

A antiga agente da CIA foi detida pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, no aeroporto de Lisboa, em outubro do ano passado, na sequência de um mandado de detenção europeu. Sabrina de Sousa fazia escala em Lisboa, rumo ao Dubai, de onde seguiria para Goa, para visitar a mãe, que se encontrava doente.

A ex-operacional dos serviços secretos norte-americanos poderá ainda recorrer ao Tribunal Constitucional, argumentando a inconstitucionalidade da sua extradição.

Em atualização/Última atualização às 12:46

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.