sicnot

Perfil

País

Terceiro suspeito do tiroteio na Ameixoeira ficou em prisão preventiva

Um terceiro suspeito do tiroteio ocorrido no bairro da Ameixoeira, em Lisboa, há quase duas semanas, detido na sexta-feira em Ponte de Lima, ficou em prisão preventiva, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Arquivo

Arquivo

MÁRIO CRUZ

Numa nota publicada na página da internet, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa refere que o homem, de 26 anos, "ficou fortemente indiciado pela prática de três crimes de homicídio qualificado na forma tentada, do crime de participação em rixa e de um crime de detenção de arma proibida".

Na noite de 29 de março, três agentes da Polícia de Segurança Pública e duas mulheres civis foram baleados durante confrontos entre famílias rivais no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa.

Segundo a Polícia Judiciária, este suspeito, em conjunto com outros dois homens já detidos, "efetuou vários disparos na via pública, os quais vieram a atingir e ferir três elementos da Polícia de Segurança Pública que tinham acorrido ao local, assim como duas outras pessoas".

O homem tinha-se posto em fuga após o tiroteio, "vindo agora, após a realização de múltiplas diligências da Polícia Judiciária com a colaboração da Polícia de Segurança Pública de Viana do Castelo, a ser localizado e detido no concelho de Ponte de Lima".

Dois outros suspeitos do tiroteio, tio e sobrinho, tinham já sido detidos há uma semana, "por fortes indícios" da prática de crimes de homicídio na forma tentada.

Depois de presentes a primeiro interrogatório judicial, um dos homens, de 42 anos, ficou em prisão preventiva, enquanto o outro, de 24 anos, saiu em liberdade, com obrigatoriedade de apresentações semanais na esquadra de residência.

A Inspeção-Geral da Administração Interna anunciou, entretanto, a abertura de um inquérito para apurar "todos os factos" relacionados com o tiroteio ocorrido no bairro.

Com Lusa

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.