sicnot

Perfil

País

Chefes de repartições de finanças detidos em megaoperação da PJ

Uma megaoperação da Polícia Judiciária e do Ministério Público está em curso, com buscas em várias repartições de finanças e residências, sobretudo na Grande Lisboa. Em causa estão suspeitas de corrupção e muitos milhões de euros. A Procuradoria-Geral da República e a PJ confirmam mais de 10 detenções, incluindo de chefes de repartições.

Última atualização às 12:22

Mais de uma dezena de pessoas foram detidas por suspeitas de corrupção ativa e passiva informou a Procuradoria-Geral da República. Entre os suspeitos estão técnicos de administração tributária, inspectores tributários, chefes de finanças, um diretor de serviços da Autoridade Tributária, um diretor de finanças adjunto, um membro do Centro de Estudos Fiscais e Aduaneiros, advogados, técnicos oficiais de contas e empresários.

A investigação tem como alvos dirigentes e funcionários das Finanças, assim como empresários. Em comunicado, a Autoridade Tributária já fez saber que está a colaborar com as autoridades.

Ao que a SIC apurou, empresas com dívidas ao fisco obtinham declarações de regularização de dívidas, emitidas pelas repartições de finanças mas com dados falsos, o que lhes permitia participar em concursos públicos.

É uma operação de grande dimensão, com mais de 200 funcionários da PJ envolvidos. O número de buscas é superior a 100, sobretudo na Grande Lisboa mas também em outros locais.

A 8ª Repartição de Finanças de Lisboa, em Alvalade, é um dos locais onde decorrem buscas.

  • Atentado "falhado" em Nova Iorque
    1:43

    Mundo

    Uma explosão numa das zonas mais movimentadas de Manhattan fez quatro feridos, esta segunda-feira. Entre eles está o homem que transportava o engenho e que foi entretanto detido.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • 10 Minutos com Leonor Beleza
    10:27

    10 Minutos

    A nossa convidada desta segunda-feira ainda é conhecida por ter sido ministra da Saúde e pelo seu trabalho à frente da Fundação Champalimaud. Mas desta vez vamos falar com Leonor Beleza sobre os 40 anos da revisão do Código Civil, em que esteve envolvida.

    Entrevista completa