sicnot

Perfil

País

Mário Soares será o primeiro a receber o diploma de deputado honorário

O ex-chefe de Estado e ex-primeiro-ministro Mário Soares vai ser o primeiro constituinte a receber o diploma de deputado honorário, cerimónia privada que decorre na quinta-feira de manhã antes da entrega da mesma distinção ao Presidente da República.

Mário Soares

Mário Soares

© Rafael Marchante / Reuters

Fonte do gabinete do Presidente da Assembleia da República confirmou à agência Lusa que Eduardo Ferro Rodrigues e os membros da mesa do parlamento entregam o diploma de deputado honorário a Mário Soares numa cerimónia privada.

Depois, às 12:00, a mesma comitiva desloca-se ao Palácio de Belém, em Lisboa, para entregar esta distinção ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A cerimónia para entrega dos diplomas aos restantes deputados constituintes vivos que aprovaram a Constituição da República Portuguesa a 02 de abril de 1976 decorre também na quinta-feira, no parlamento, da parte da tarde, depois da sessão plenária.

Inicialmente, estava previsto que Marcelo Rebelo de Sousa fosse o primeiro constituinte a receber este diploma, mas depois foi concertado entre os gabinetes do presidente da Assembleia da República e do chefe de Estado que Mário Soares o recebesse antes.

No âmbito das comemorações dos 40 anos da Constituição da República Portuguesa, todos os deputados constituintes vivos que aprovaram a lei da fundamental vão receber o diploma com o título de deputado honorário, estando já confirmada a entrega desta distinção, segundo o gabinete de Ferro Rodrigues, a 114 deputados, para além de Mário Soares e Marcelo Rebelo de Sousa.

Na cerimónia que vai decorrer da parte da tarde no parlamento vão discursar Helena Roseta, Miranda Calha e Jerónimo de Sousa, três constituintes que atualmente ainda desempenham funções como deputados, e o constitucionalista Jorge Miranda em representação dos restantes constituintes, para além de Ferro Rodrigues, que propôs um conjunto de iniciativas para assinalar os 40 anos da Lei Fundamental.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48