sicnot

Perfil

País

Vento forte, chuva, trovoadas e granizo até à tarde de sábado

O vento e a chuva forte, por vezes acompanhada de trovoadas e de granizo, vai fazer-se sentir com mais intensidade no continente a partir de hoje e até à tarde de sábado, adiantou a meteorologista Maria João Frada.

PEDRO NUNES

"Temos, sob o Atlântico, uma depressão relativamente extensa, que vai afetar Portugal continental até terça-feira, se bem que os dias mais gravosos serão a tarde de hoje, amanhã [sexta-feira] e até ao meio da tarde de sábado", adiantou à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a especialista, a partir do meio da tarde de sábado e durante domingo e segunda-feira vai haver uma melhoria do estado do tempo.

"Hoje, estamos a registar alguns períodos de chuva ou aguaceiros mais intensos nas regiões a norte do sistema Montejunto/Estrela. No entanto, prevê-se que, a partir da tarde e até as 21:00 de hoje, haja um agravamento do estado do tempo na região centro. Estamos a prever precipitação persistente, forte e acompanhada de trovoadas", disse.

Devido a este agravamento, explicou a especialista, já foi emitido 'Aviso Laranja' para os distritos de Coimbra, Leiria, Guarda, Castelo Branco, Santarém e eventualmente será também afetada a parte norte do distrito de Lisboa.

"Nestes distritos, não se pode excluir a existência de fenómenos extremos de vento. A probabilidade é baixa, mas existe. Amanhã [sexta-feira] estamos a prever, nas regiões norte e centro, até ao meio da tarde chuva forte acompanhada de trovoada", salientou.

De acordo com Maria João Frada, na sexta-feira vai ocorrer um agravamento da chuva na região sul, estando também reunidas condições para fenómenos extremos de vento.

"Estão reunidas condições, mais até do que hoje, para ocorrerem fenómenos extremos de vento. A partir da tarde de sábado e de um modo geral por todo o território o cenário vai melhorar. A ocorrer chuva, será fraca e pouco frequente", afirmou.

No que diz respeito às temperaturas, Maria João Frada adiantou que vão ser amenas, não se prevendo frio nem queda de neve.

"As máximas vão variar entre os 17 e os 20 graus Celsius, com exceção da Serra da Estrela, e as mínimas entre os 08 e os 12", disse.

Maria João Frada salientou ainda que o início de semana será menos gravoso em termos de chuva, mas a partir de terça-feira a tendência é para o regresso do mau tempo.

A previsão de mau tempo levou entretanto a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) a emitir um aviso à população.

Até ao final do dia de sexta-feira, prevê-se que as regiões mais afetadas sejam as situadas a norte do alinhamento Montejunto-Estrela, não sendo de excluir a possibilidade de subida do nível das águas nas bacias do Minho, Cávado, Douro, Mondego e Tejo.

A ANPC alertou para situações de piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água, inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem, danos em estruturas montadas ou suspensas, possibilidade de queda de ramos ou árvores e fenómenos associados a instabilização e saturação dos solos.

Em comunicado, a autoridade advertiu também para a necessidade de garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, retirada de inertes e objetos que possam ser arrastados e de adotar uma condução defensiva.

Lusa

  • Chuva e vento fortes nos próximos dias

    País

    A Proteção Civil emitiu hoje um aviso à população devido à previsão de um agravamento das condições meteorológicas para os próximos dias, com chuva e vento fortes, podendo ocorrer cheias em meios urbanos historicamente vulneráveis.

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.