sicnot

Perfil

País

Dois pescadores morrem em naufrágio em Ílhavo

Duas pessoas morreram hoje depois de uma embarcação de pesca ter afundado na praia da Costa Nova, em Ílhavo. Um terceiro pescador sobreviveu, sem ferimentos.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro, citado pela Lusa, "uma embarcação de pesca afundou, em Ílhavo", pelas 07:43, e as autoridades resgataram do mar "dois mortos" e um terceiro tripulante, "sem ferimentos".

À SIC Notícias, o comandante dos bombeiros de Ílhavo Carlos Mouro confirmou as informações e adiantou que o pescador sobrevivente não quis qualquer tipo de apoio.

Em declarações à Lusa o comandante do Porto de Aveiro, Luciano Oliveira, disse que o alerta foi dado pelas 7:10, através de uma chamada telefónica para a Polícia Marítima feita pelos tripulantes da embarcação "Boa Vida".

"Eles estariam numa situação de emergência e pediam socorro e a chamada foi interrompida abruptamente", disse o comandante.

De imediato, a Capitania do Porto de Aveiro enviou para o local a embarcação da Estação Salva-vidas de Aveiro e uma embarcação da Polícia Marítima, tendo sido também acionado um helicóptero da Força Aérea e o navio patrulha "Cacine".

"Quando chegámos ao local, verificámos que havia mais embarcações na área a fazer buscas e começámos a fazer buscas em terra e no mar e por volta das 8:00 os corpos foram recuperados na linha de água, já sem vida", adiantou o comandante.

Os cadáveres dos dois pescadores foram encaminhados para o Gabinete Médico-Legal de Aveiro.

Quanto às causas do acidente, o comandante Luciano Oliveira referiu ainda que os pescadores "estariam a largar ou recolher redes próximo da rebentação, muito junto à praia, e foram surpreendidos pelas ondas".

"A primeira informação que a Polícia Marítima recebeu é que não teriam coletes, mas neste momento os pescadores estão a dizer que tinham coletes", adiantou o mesmo responsável.

Última atualização às 11:22/Com Lusa

  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus