sicnot

Perfil

País

Decisão sobre julgamento dos Vistos Gold de novo adiada devido a tradução para mandarim

A decisão sobre o julgamento Vistos Gold foi novamente adiada, desta vez por causa de uma tradução dos documentos de português para mandarim.

De acordo com a TSF, a decisão do juiz Carlos Alexandre já estará tomada, mas os 17 arguidos só vão ficar a saber se vão a julgamento em meados de maio.

É um direito de todos os arguidos que as peças processuais sejam traduzidas para a língua materna e, apesar de terem advogados portugueses, nenhum dos três arguidos chineses abdicou desse direito.

Esta já é a segunda vez que o processo dos vistos dourados está parado devido a traduções, depois de ter tido outro atraso para a correção de 268 gralhas detetadas pelo Ministério Público.

A tradução deve estar pronta no final deste mês. Assim que estiver concluída, os arguidos serão notificados e terão um prazo de 10 dias para se pronunciarem, o que afará com que a leitura da decisão instrutória se arraste para meados do próximo mês.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.