sicnot

Perfil

País

Há condições para um "bom ano" no que respeita a incêndios, diz secretário de Estado

O secretário de Estado da Administração Interna disse hoje em Faro que existem todas as condições para que 2016 seja um "bom ano" no que respeita a incêndios florestais, mas avisou que no Algarve é preciso ter "atenção redobrada".

(arquivo)

(arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com Jorge Gomes, que falava à margem da apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para o Algarve, a estrutura de combate aos fogos está organizada para que todos os recursos humanos e materiais estejam operacionais, no terreno.

O governante disse que este ano estarão disponíveis, no país, 47 meios aéreos para combate aos fogos e que a "única alteração" relativamente ao ano passado diz respeito a dois helicópteros pesados Kamov, que vão ser reparados e só deverão estar disponíveis em 2017.

O responsável aludiu ainda a um terceiro Kamov que não está operacional, por estar danificado.

Questionado pelos jornalistas sobre a existência, no ano passado, de seis helicópteros Kamov no país, Jorge Gomes frisou que existiam "seis em papel e três operacionais", estimando que para o ano estejam "os cinco a funcionar, ou mesmo os seis".

O governante negou que esteja previsto novo concurso para a obtenção de meios aéreos.

Durante a apresentação do DECIF para o Algarve, o secretário de Estado da Administração Interna observou que Faro é "um distrito complexo e complicado, pelas suas áreas ardidas e ignições constantes, mas também por ser um dos que maior influência têm na captação de divisas" para o turismo.

Na mesma ocasião, o comandante operacional de Agrupamento do Algarve, Vítor Vaz Pinto, anunciou que vai ser criada este ano, para a região, uma Equipa de Planeamento, Operações e Informação (EPOI) que funcionará como equipa de apoio à célula de operações.

Será também constituído mais um Grupo de Combate a Incêndios Florestais (GCIF), sempre que declarado para a região o estado de alerta especial do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro para o DECIF, de nível laranja ou superior.

Haverá ainda mais duas equipas de sapadores florestais e uma Equipa Municipal de Intervenção Florestal.

O dispositivo para este ano na região alcança, como habitualmente, a sua maior mobilização na fase Charlie, entre 01 de julho e 30 de setembro, fase em que estarão empenhados 525 elementos e 124 veículos.

Na fase Bravo, de 15 de maio a 30 de junho, estarão disponíveis 420 elementos e 95 veículos e, na fase Delta, de 01 a 31 de outubro, 333 elementos e 79 veículos.

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44