sicnot

Perfil

País

Juíza decreta prisão preventiva para um dos 15 arguidos do caso Tax Free

A juíza de Instrução criminal decretou prisão preventiva para um dos 15 arguidos, um funcionário da Autoridade Tributária, no âmbito do primeiro interrogatório judicial em torno da Operação Tax Free, informou em comunicado a Procuradoria-Geral da República (PGR).

AP

Dos restantes 14 arguidos, sete funcionários da Autoridade Tributária (AT) ficam sujeitos às medidas de coação de suspensão de funções e de proibição de contactos, enquanto os quatro técnicos oficias de contas e os três empresários ficam sujeitos à proibição de contactos.

A investigação, dirigida pelo Ministério Público com a colaboração da Polícia Judiciária (PJ), centra-se em "suspeitas da prática, por parte de trabalhadores da Autoridade Tributária, de atos violadores dos respetivos deveres funcionais, a troco de dinheiro ou de outros bens".

No inquérito, que "corre termos no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa e se encontra em segredo de justiça" como esclarece a PGR, estão em investigação "factos suscetíveis" de integrarem, designadamente, crimes de corrupção passiva e ativa, indica a nota.

"Em causa estão alegadas ligações que terão sido estabelecidas entre alguns funcionários da Autoridade Tributária e técnicos oficiais de contas, advogados, empresários, outros prestadores de serviços na área tributária e contribuintes que se mostrassem dispostos a pagar quantias monetárias ou outros proventos para que lhes fosse fornecida informação fiscal, bancária ou patrimonial de terceiros e consultadoria fiscal", precisa o comunicado da PGR.

Ao anunciar a operação na terça-feira, a PJ referiu ter sido o resultado de uma "complexa e sigilosa investigação" da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) daquela polícia, em colaboração com AT, e mobilizou mais de 200 elementos da Polícia Judiciária, bem como magistrados judiciais e do Ministério Público.

Na mesma ocasião, a PCR informou que a investigação incidiu sobre suspeitas da prática, por parte de trabalhadores da AT, de atos violadores dos respetivos deveres funcionais, a troco de dinheiro ou de outros bens.

A investigação foi dirigida pela 9.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Lusa

  • 15 detidos por suspeitas de corrupção em repartições das finanças
    1:38

    País

    A Polícia Judiciária e Procuradoria-geral da República (PGR) confirmam que foram detidas 15 pessoas na megaoperação na Grande Lisboa que investiga suspeitas de corrupção na Autoridade Tributária. Um esquema que envolve altas chefias nas repartições de Finanças e que passaria por dar falsos perdões fiscais a empresas, a troco de dinheiro. As autoridades atribuíram-lhe o nome de Operação Tax Free.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.