sicnot

Perfil

País

PGR tem 43 inquéritos-crime sobre "guerra" entre taxistas e Uber

Desde janeiro do ano passado deram entrada na Procuradoria-geral da República 43 inquéritos-crime na sequência da guerra entre os taxistas e a Uber. O número é avançado pelo Jornal de Notícias, que teve acesso a uma carta onde constam as queixas.

(arquivo)

(arquivo)

MARIO CRUZ; M\303\201RIO CRUZ

A plataforma online liga motoristas e clientes através de uma aplicação.

São vários os casos de violência entre taxistas e motoristas.

"Ao longo das últimas semanas e meses temos assistido a uma escalada de violência de motoristas de táxi para com motoristas ligados à plataforma da Uber e, por vezes, também para com utilizadores", lê-se na carta do diretor europeu da Uber, citada pelo JN.

A situação é mais grave no Porto do que em Lisboa, garante o diretor europeu da Uber, citado pelo jornal.

A violência acontece sobretudo entre a Estação de Campanhã e a Avenida dos Aliados, uma zona onde existem movimentadas praças de táxi.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.