sicnot

Perfil

País

Dois mil milhões de euros previstos para metade da população terminar o ensino secundário

O Governo quer que metade da população tenha, pelo menos, o ensino secundário completo e, para isso, prevê gastar mais de dois mil milhões de euros em ações inscritas, no Programa Nacional de Reformas.

AP

O Programa Nacional de Reformas (PNR), hoje aprovado em Conselho de Ministros, apresenta quinze medidas destinadas a melhorar a qualificação dos portugueses, que vão custar cerca de 6.092 milhões de euros.

Promover a generalização do ensino secundário, enquanto patamar mínimo de qualificações, é a medida mais cara na área da educação, com um custo previsto de cerca de 2.385 milhões de euros.

Em concreto, o Governo quer que metade dos portugueses em idade ativa consiga concluir o secundário e que mais de metade (55%) dos alunos opte por vias profissionalizantes, quando chega ao ensino secundário.

Já em relação aos que concluem o ensino obrigatório e entram numa universidade ou politécnico, o Governo prevê gastar 750 milhões de euros para conseguir atribuir, anualmente, 70 mil bolsas a estudantes carenciados.

Também a pensar na redução do abandono escolar no superior, o programa prevê ter ações de acompanhamento e contratar cem jovens professores por ano, uma ideia que vai custar 61 milhões de euros.

Para estimular o emprego científico, o PNR tem previsto gastar 606 milhões de euros na contratação de três mil investigadores ou professores contratados e assim conseguir rejuvenescer as instituições científicas e de ensino superior.

Outra das apostas no ensino superior é a relacionada com as novas formações de curta duração - Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TESP) -- que existem nos institutos politécnicos.

Neste sentido, o Governo está disposto a gastar 294 milhões para conseguir ter 20 mil diplomados em TESP.

Reduzir em 10% o abandono escolar até 2020, reduzir o insucesso escolar para metade, reduzir o número de alunos por turma, conseguir a progressiva gratuitidade dos manuais escolares no ensino básico e secundário são outras das medidas que têm vindo a ser anunciadas pelo executivo e que surgem no PNR com uma verba de quase 883 milhões de euros.

A promoção do sucesso escolar no ensino obrigatório e o reforço de apoio a alunos carenciados são as únicas medidas, das 15 apresentadas, com direito a fundos comunitários: serão 50 milhões de euros oriundos do Plano Junker.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.