sicnot

Perfil

País

Suinicultores concentrados no Tribunal de Alcobaça em apoio a manifestantes detidos

Mais de meia centena de suinicultores estão concentrados desde as 10:00 junto ao Tribunal de Alcobaça, numa ação de solidariedade para com os dois manifestantes detidos na terça-feira que hoje serão presentes ao juiz local.

Um dos detidos na noite de 19 de abril no IC2.

Um dos detidos na noite de 19 de abril no IC2.

CARLOS BARROSO/LUSA

Vitor Menino, presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultura, justificou a presença dos empresários como "um ato de solidariedade para com os colegas, um deles barbaramente agredido pelas forças policiais" durante a manifestação realizada na terça-feira.

Os dois suinicultores, Dinis do Carmo, de 25 anos, e Luis Rodrigues, de 51, foram detidos na noite de terça-feira, durante um corte de estrada ao quilómetro 92 do IC2 (itinerário complementar 2), próximo da localidade de Casal da Charneca, em Évora de Alcobaça.

Em comunicado emitido na quarta-feira, a GNR justificou a detenção com alegadas agressões aos militares que, no local, tentavam "manter a ordem pública" e evitar riscos para o operador de uma máquina que procedia à retirada de brita que os manifestantes tinham despejado na via.

Os dois detidos negam as acusações e o mais velho, Luis Rodrigues, que sofreu ferimentos durante os confrontos, disse hoje à Lusa ter sido vítima de "vários pontapés" desferidos por militares da GNR.

Os manifestantes acusam ainda a GNR de "ter invadido uma propriedade privada", pertencente à família de Dinis do Carmo, onde foram efetuadas as detenções.

O presidente da câmara de Alcobaça, Paulo Inácio, está também presente no tribunal, "em solidariedade com o setor", que tem forte implantação no concelho, onde existem cerca de 400 suiniculturas que geram mais de dois mil postos de trabalho.

"Para Alcobaça é determinante que o Governo tome medidas [para inverter a crise da suinicultura], senão vamos ter uma calamidade social e económica", afirmou o autarca à Lusa.

O protesto, que na terça-feira resultou em duas detenções e ferimentos num dos manifestantes, durou quase 12 horas, entre as 14:00 e as 01:30, e ficou marcado por um concentração junto à fábrica Carnes Nobre, em Rio Maior, no distrito de Santarém, e dois cortes de estrada no concelho de Alcobaça, o primeiro em Venda das Raparigas e o segundo em Casal da Charneca.

Dos protestos resultaram ainda danos numa máquina usada para retirar as pedras da via.

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.