sicnot

Perfil

País

Sete ilhas dos Açores sob aviso amarelo

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu esta sexta-feira um aviso amarelo, devido à previsão de chuva e trovoada, para sete das nove ilhas dos Açores, arquipélago onde já foram cancelados oito voos.

Lusa

Lusa

EDUARDO COSTA

Para o grupo central, que compreende as ilhas do Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira, o aviso do IPMA para chuva e trovoada vigora a partir das 18:00 de hoje (horas locais, menos uma hora do que em Lisboa) até às 06:00 de sábado.

Quanto às duas ilhas do grupo oriental, São Miguel e Santa Maria, a precipitação "por vezes forte" deverá começar às 03:00 de sábado, prolongando-se até às 18:00 desse dia, enquanto a trovoada poderá decorrer no período entre as 05:00 e as 17:00 de sábado.

O agravamento das condições atmosféricas nos Açores deve-se à passagem de um sistema frontal, com atividade moderada a forte, segundo a delegação regional dos Açores do IPMA.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave de uma escala de quatro e representa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Entretanto o porta-voz da companhia aérea açoriana SATA, António Portugal, adiantou que devido às condições atmosféricas foram hoje cancelados os voos Lisboa-Horta-Lisboa, deixando nos dois percursos um total 230 passageiros em terra.

Não se realizaram também os voos Horta-Corvo-Horta (26 passageiros), Ponta Delgada-São Jorge-Ponta Delgada (64 passageiros) e Ponta Delgada-Flores-Ponta Delgada (46 passageiros).

"Todos os passageiros estão protegidos para voos que se realizam no sábado", informou António Portugal.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores aconselha a população a tomar medidas de precaução, a ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas e a não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.