sicnot

Perfil

País

BE defende criação de alojamento público temporário para sem-abrigo

BE defende criação de alojamento público temporário para sem-abrigo

A pensar nos sem-abrigo, o Bloco de Esquerda defende a criação de alojamento público temporário e a renovação automática do Rendimento Social de Inserção. Só na baixa do Porto, o Bloco contabiliza mais de 400 pessoas sem alojamento fixo.

  • Primeira residência para sem-abrigo de Lisboa
    3:34

    País

    Abre hoje a primeira residência para sem-abrigo de Lisboa. Será uma república apoiada pela Junta de Freguesia de Arroios e pela Santa Casa da Misericórdia da Lisboa. Quatro pessoas que têm vivido na rua nos últimos anos receberam a chave de uma casa que vão partilhar nos próximos tempos.

  • Jantar solidário de Páscoa reúne 700 pessoas no Porto
    1:55

    País

    Um jantar solidário de Páscoa reuniu cerca de 700 pessoas no Porto. Uma iniciativa da autarquia que pretende ajudar os sem-abrigo e também as famílias carenciadas. Ao todo, foram cozinhados 30 quilos de feijão e 300 quilos de carne para uma refeição preparada por voluntários.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.