sicnot

Perfil

País

Encontrados 56 kg de heroína junto à fronteira com Portugal

A polícia espanhola anunciou hoje ter encontrado 56 quilogramas de heroína numa viatura, a "mais importante" apreensão deste opiáceo desde o início do ano na Europa, desmantelando uma rede de traficantes com a ajuda da Polícia Judiciária.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Os polícias espanhóis, em colaboração com a Polícia Judiciária portuguesa, detiveram "12 membros de uma organização de origem hispano-albanesa" na região de Pontevedra, fronteiriça com Portugal, em Barcelona e na Galiza.

Foram apreendidos 350.000 euros em dinheiro e sete viaturas de luxo, no âmbito de uma investigação lançada em julho, segundo um comunicado.

O carro que continha a droga, um Porsche Cayenne, foi descoberto na cidade de Tui, na fronteira com Portugal, perto de um hotel onde esperava que um casal fosse buscar a heroína, indicou a polícia.

A heroína foi comprada em Amesterdão (Holanda) e dissimulada em embalagens especialmente armazenadas na carroçaria do 4X4 da marca alemã.

Sete outros elementos da rede foram detidos em Barcelona, e mais duas pessoas encarregadas de distribuir a heroína, na Galiza, precisou a polícia.

O Observatório Europeu das Drogas e das Toxicodependências (OEDT) e o gabinete europeu de polícia Europol avaliam o mercado de heroína na União Europeia em cerca de 6,8 mil milhões de euros por ano e registaram um aumento da oferta desde 2013, com as apreensões a baterem recordes em alguns países.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.