sicnot

Perfil

País

Governo estuda possibilidade de "abate e venda" do Kamov acidentado desde 2012

O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, disse hoje que está a ser estudada a possibilidade de "abate e venda" do helicóptero kamov de combate a incêndios florestais, acidentado desde 2012.

Na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, Jorge Gomes adiantou que uma das possibilidades a estudar e trabalhar passa pelo "abate e venda" do helicóptero pesado do Estado, que sofreu um acidente em 2012, durante o combate a um incêndio florestal.

O secretário de Estado adiantou que a reparação deste Kamov "é muita complicada".

Dos seis helicópteros Kamov da frota do Estado, apenas três estão aptos para voar, estando dois inoperacionais e outro acidentado desde 2012.

O secretário de Estado afirmou que os dois Kamov inoperacionais, um desde 2015 e outro desde 2013, estão a ser reparados com o objetivo de integrar o dispositivo de combate a incêndios florestais (DECIF) de 2017.

Sublinhou, no entanto, que, se "o processo de reparação for rápido", ainda podem integrar o DECIF deste ano.

Jorge Gomes esclareceu que, dos três helicópteros Kamov operacionais, um deles está neste momento em processo de manutenção, devendo integrar o dispositivo de combate a incêndios a 15 de maio.

Segundo o secretário de Estado, o DECIF deste ano vai contar com os três helicópteros pesados, num total de 47 meios aéreos.

Aos deputados, Jorge Gomes anunciou ainda que vai ser lançado, em maio, um concurso de cinco milhões de euros com fundos comunitários, destinados a veículos dos bombeiros voluntários, no qual se incluem os carros que arderam no combate aos fogos do ano passado.

O secretário de Estado avançou ainda que, também em maio, vai ser lançado um outro concurso, no valor de sete milhões de euros, para construção e renovação dos quartéis dos bombeiros.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.