sicnot

Perfil

País

Portugal estuda maior utilização civil das Lajes

O ministro da Defesa Nacional afirmou hoje que o Governo português pondera dar uso civil "mais consistente" à base aérea das Lajes, Açores, nomeadamente à sua "placa C", numa audição em comissão parlamentar.

(Arquivo)

(Arquivo)

LIONEL CIRONNEAU / AP

"Está a ser estudada a possibilidade de utilização civil mais consistente de partes da base, desde logo a 'placa C'", disse José Azeredo Lopes, salientando que tal "implica um complexo processo certificação".

Relativamente ao futuro concreto das instalações militares norte-americanas, além das infraestruturas aeroportuárias da Ilha Terceira, parcialmente já usadas pela aviação civil regular, o responsável pela tutela preferiu não se alongar em pormenores porque há "negociações ainda em curso".

Em 1995, Portugal e os EUA assinaram, em Lisboa, o acordo de cooperação e defesa, que inclui uma parte técnica, regulamentando a utilização da base das Lajes e outras instalações militares portuguesas, e o acordo laboral, que regula a contratação de trabalhadores nacionais na base açoriana e a ata final.

O acordo criou a comissão bilateral permanente, que ficou incumbida de promover a sua execução e a cooperação entre os dois países, reunindo-se semestralmente, de forma alternada em Lisboa e Washington. O próximo encontro é em maio, em Washington. O último foi na ilha Terceira, em dezembro.

A 08 de janeiro de 2015, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, anunciou uma redução de 500 militares na base das Lajes.

Já em março último, o Departamento de Defesa dos EUA entregou ao Congresso um relatório que afasta a hipótese de a base das Lajes receber um centro de informações, que está planeado para o Reino Unido, ou qualquer outro uso alternativo.

Fonte do Pentágono garantiu que "dados os requisitos operacionais das missões atuais, neste momento não existem usos alternativos para as Lajes".

O Governo português anunciou em março que "está a completar" uma proposta de revisão do acordo de cooperação e defesa entre Portugal e os EUA sobre a base das Lajes e reiterou a importância da cooperação entre os dois países.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscosa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.