sicnot

Perfil

País

Bens penhorados passam a ser vendidos em leilão eletrónico

Casas, terrenos, automóveis e outros bens penhorados, pelos agentes de execução, vão passar a ser vendidos em leilão eletrónico, evitando a lentidão dos tribunais e permitindo o pagamento rápido aos credores, disse à Lusa o bastonário dos solicitadores.

José Carlos Resende, bastonário da Ordem dos Solicitadores e Agentes de Execução (OSAE), adiantou à agência Lusa que o leilão eletrónico vai substituir o procedimento em que a compra do bem penhorado tinha de ser feita por carta fechada, na presença de um juiz, com a agravante de que, alguns tribunais com maior pendência processual levavam dois anos a marcar o leilão, onde em regra surgiam poucas propostas.

Segundo o bastonário da OSAE, os leilões realizados através dos tribunais, além de morosos, resultavam na venda dos bens por um preço muito inferior ao valor real do bem penhorado, devido ao facto de, na prática, apenas um número reduzido de pessoas ter conhecimento do leilão.

Com o leilão eletrónico, em vez de terem de vender os bens ao desbarato, os agentes de execução esperam uma maior divulgação dos bens penhorados e obter assim uma venda mais lucrativa, através da licitação feita na internet pelos interessados. Havendo maior receita na venda dos bens penhorados, lucra não só o credor, como o devedor e o próprio Estado, frisou José Carlos Resende.

O leilão eletrónico para venda, por exemplo, de um bem imóvel terá um custo de 40 euros, verba que servirá para pagar o uso da nova ferramenta informática e o trabalho do agente que dirige o leilão na internet.

Esta opção pelo leilão eletrónico vai ser um dos temas centrais das Jornadas de Estudo da OSAE, que se realizam na sexta-feira e sábado, em Lisboa, sob a égide do novo estatuto da classe e na presença da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem.

O bastonário disse que o novo estatuto entrou em vigor em janeiro passado, substituindo a Câmara dos Solicitadores pela OSAE, que integra o Colégio dos Solicitadores e o Colégio dos Agentes de Execução.

O novo diploma - observou - impõe maior exigência e rigor em matéria disciplinar e deontológica, estando inscritos na OSAE quatro mil associados, dos quais 1300 são agentes de execução.

Na cobrança de dívidas, os agentes de execução estão também autorizados a penhorar contas bancárias, sendo que, por ano, penhoram cerca de 500 mil euros aos devedores, através deste processo, que implica a colaboração dos bancos.

Outros temas em debate nas jornadas são "Soluções informáticas para os solicitadores de gestão de imóveis e condomínios", "A arbitragem e a medição na execução", as "Execuções administrativas" e o "Projeto GeoPredial", sendo que, em todos, o ênfase se centra na "Tecnologia na Justiça".

As jornadas contam com as intervenções de José Matos Correia, professor universitário e vice-presidente da Assembleia da República, João Tiago Silveira, professor universitário e diretor do Gabinete de Estudos do Partido Socialista, Mário Diogo, advogado, Júlio Santos, presidente do Conselho Profissional do Colégio dos Solicitadores da OSAE, e Armando Oliveira, presidente do Conselho Profissional do Colégio dos Agentes de Execução da OSAE, sendo moderado pela jornalista da Antena 1 Maria Flor Pedroso.

Lusa

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.