sicnot

Perfil

País

Direita diz que previsões do Governo têm falta de credibilidade

Direita diz que previsões do Governo têm falta de credibilidade

Para os partidos de direita as previsões do Governo têm falta de credibilidade. O CDS diz mesmo que o plano de estabilidade é o fim da linha para o executivo de António Costa. Mário Centeno garantiu no entanto que não vai haver um orçamento retificativo para este ano e acusou a direita de ser cínica e negligente. O PCP e o BE lembram que não vão ceder às exigências de Bruxelas.

  • BE diz que Programa de Estabilidade não deve ir a votos
    0:48

    País

    Catarina Martins diz que o Programa de Estabilidade não dever ir a votos no parlamento, como defende o CDS. A porta-voz do Bloco de Esquerda acusa os centristas de estarem a fazer um "malabarismo político". Estas declarações foram feitas esta tarde no final de uma audiência com o Presidente da República.

  • PSD diz que Programa de Estabilidade é uma utopia e não passa de uma obra de ficção
    1:13

    Economia

    O ministro das Finanças reafirma que o Programa de Estabilidade é um documento rigoroso e exigente. Na véspera da discussão no parlamento, Mário Centeno assegura aos deputados que o documento que traça a estratégia para os próximos quatro anos vai permitir cumprir os objetivos orçamentais a que o Governo se propôs. Mas o deputado do PSD, Duarte Pacheco, diz que o programa de estabilidade é uma utopia e não passa de uma obra de ficção.

  • Programa de Estabilidade em análise
    11:35

    Opinião

    David Dinis, diretor da TSF, esteve em estúdio para comentar as últimas notícias sobre o Programa de Estabilidade apresentado pelo governo de António Costa e ainda a audição ao ministro das Finanças, Mário Centeno, hoje no Parlamento.

  • Pedro Santana Lopes e António Vitorino na Edição da Noite
    23:48

    Opinião

    Pedro Santana Lopes e António Vitorino estiveram no habitual espaço de comentário para falar sobre o discurso do Presidente da República, a propósito das comemorações do 25 de Abril, do Programa de Estabilidade apresentado pelo governo socialista e ainda as legislativas em Espanha.

  • CDS acusa Bloco e PCP de cobardia política
    1:34

    País

    Assunção Cristas acusa o Bloco de Esquerda e o PCP de cobardia política e de falta de solidariedade com o Governo. A líder do CDS diz que o Governo não leva o Programa de Estabilidade a votos por falta de apoio à esquerda.

  • "Não vale a pena tirarem o cavalinho da chuva"
    2:42

    País

    A oposição acusa os partidos da Esquerda de serem autores envergonhados do Programa de Estabilidade e do Programa Nacional de Reformas. A ex-ministra diz que o PCP e o Bloco de Esquerda não podem desresponsabilizar-se e que "não vale a pena tirarem o cavalinho da chuva". O debate dos dois documentos ficou marcado pelo regresso de Maria Luís Albuquerque e pelo confronto da ex-ministra das Finanças com PCP e Bloco de Esquerda.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.