sicnot

Perfil

País

Aviões militares portugueses reforçam policiamento aéreo no Báltico

O Ministério da Defesa anunciou hoje que quatro aviões F-16 e 90 militares da Força Aérea Portuguesa vão reforçar, a partir de 3 de maio, o policiamento aéreo no Báltico no âmbito de uma operação da NATO.

© Edgar Su / Reuters

Em comunicado, o Ministério da Defesa refere que os F-16 e os 90 militares da Força Aérea Portuguesa já estão a caminho da Lituânia, onde vão cumprir uma missão de quatro meses entre 3 de maio e 31 de agosto, na Base Aérea de Siauliai, situada naquele país do Báltico.

Segundo o Ministério da Defesa, Portugal vai substituir a Espanha como nação líder da operação e constituirá, em conjunto com o Reino Unido, o 41.º contingente do "Baltic Air Policing" da NATO.

Esta é a terceira vez que uma força nacional destacada portuguesa realiza missões de policiamento aéreo nos países bálticos, tendo efetuado missões em 2007 e 2014.

O Ministério da Defesa adianta que o destacamento português é constituído por quatro F-16 e 90 militares de diversas especialidades, incluindo 16 mulheres, enquanto o Reino Unido participa com quatro caças Eurofighter Typhoon, da Royal Air Force, apoiando a missão portuguesa a partir da Base Aérea de Amari.

Os aliados da NATO patrulham o Báltico, com quatro meses de rotação, desde a entrada da Estónia, Lituânia e Letónia na NATO em 2004.

A Espanha e a Bélgica foram as nações responsáveis pelo policiamento dos céus no início de 2016, transferindo a responsabilidade de policiamento a 3 de maio para Portugal e Reino Unido.

Desde 2004, cerca de 20 países destacaram meios para garantir a integridade do espaço aéreo no báltico, demonstrando o compromisso na defesa coletiva dos aliados, refere ainda o Ministério da Defesa Nacional.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.