sicnot

Perfil

País

Aviões militares portugueses reforçam policiamento aéreo no Báltico

O Ministério da Defesa anunciou hoje que quatro aviões F-16 e 90 militares da Força Aérea Portuguesa vão reforçar, a partir de 3 de maio, o policiamento aéreo no Báltico no âmbito de uma operação da NATO.

© Edgar Su / Reuters

Em comunicado, o Ministério da Defesa refere que os F-16 e os 90 militares da Força Aérea Portuguesa já estão a caminho da Lituânia, onde vão cumprir uma missão de quatro meses entre 3 de maio e 31 de agosto, na Base Aérea de Siauliai, situada naquele país do Báltico.

Segundo o Ministério da Defesa, Portugal vai substituir a Espanha como nação líder da operação e constituirá, em conjunto com o Reino Unido, o 41.º contingente do "Baltic Air Policing" da NATO.

Esta é a terceira vez que uma força nacional destacada portuguesa realiza missões de policiamento aéreo nos países bálticos, tendo efetuado missões em 2007 e 2014.

O Ministério da Defesa adianta que o destacamento português é constituído por quatro F-16 e 90 militares de diversas especialidades, incluindo 16 mulheres, enquanto o Reino Unido participa com quatro caças Eurofighter Typhoon, da Royal Air Force, apoiando a missão portuguesa a partir da Base Aérea de Amari.

Os aliados da NATO patrulham o Báltico, com quatro meses de rotação, desde a entrada da Estónia, Lituânia e Letónia na NATO em 2004.

A Espanha e a Bélgica foram as nações responsáveis pelo policiamento dos céus no início de 2016, transferindo a responsabilidade de policiamento a 3 de maio para Portugal e Reino Unido.

Desde 2004, cerca de 20 países destacaram meios para garantir a integridade do espaço aéreo no báltico, demonstrando o compromisso na defesa coletiva dos aliados, refere ainda o Ministério da Defesa Nacional.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Proteção Civil aponta falhas do SIRESP, operadora diz que esteve à altura do fogo
    4:22
  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.