sicnot

Perfil

País

Farmácias impedidas de aviar receitas eletrónicas este sábado à tarde

As farmácias vão estar impedidas de aviar receitas eletrónicas entre sábado e domingo devido a uma atualização no sistema informático, pelo que os utentes devem comprar os medicamentos até sábado de manhã e os médicos prescrever guias de tratamento.

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

Reuters

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) vão fazer uma intervenção de atualização necessária nos seus centros de dados, o que vai deixar as farmácias sem poderem aceder ao sistema entre as 13:00 de sábado e as 04:00 de domingo.

Por isso mesmo, as farmácias não vão poder dispensar medicamentos prescritos em receita sem papel, porque não conseguem aceder ao sistema para as ler.

Segundo fonte da SPMS, esta intervenção é necessária e está planeada há muito tempo, razão por que se escolheu este dia -- em que já não há pico de entradas nos hospitais por causa da gripe -- e este horário.

Os utentes devem evitar ir à farmácia naquele período e procurar aviar as suas receitas eletrónicas até às 13:00 de sábado, ou então a partir de domingo, estando impedidos de o fazer apenas naquele curto período, disse a mesma fonte.

A SPMS adianta ainda que, durante a preparação de todo este processo, trabalhou em articulação com a Associação Nacional de Farmácias (ANF) e contactou todos os hospitais e conselhos de administração no sentido de recomendar aos médicos que passem guias de tratamento em vez de receitas eletrónicas.

Todas as receitas em papel e guias de tratamento poderão ser aviadas neste período, apenas as receitas desmaterializadas, que representam já 45% do mercado, vão ser afetadas.

Segundo dados da SPMS, ao dia de quarta-feira, 5.442 médicos emitiram receitas sem papel, 59.135 utentes receberam receitas desmaterializadas, foram feitas 69.157 prescrições, o que corresponde a 384.950 embalagens prescritas aviadas em 2.700 farmácias.

Lusa

  • Moção de censura "dá voz à indignação de muitos portugueses"
    1:13

    País

    O CDS entregou, no gabinete do presidente da Assembleia da República, a moção de censura ao Governo. O deputado Nuno Magalhães diz que o documento é a voz de todos os portugueses que ficaram indignados com a falência dos serviços do Estado nos incêndios e acrescenta ainda que cabe agora aos partidos da esquerda avaliarem se houve falhas e se foram graves o suficiente para censurarem o Governo.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.