sicnot

Perfil

País

PAN apresenta três projetos contra as touradas

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza vai avançar esta semana com iniciativas legislativas destinadas a aumentar os esforços para alterar as tradições violentas e as práticas que prejudiquem o bem-estar das crianças e o desenvolvimento civilizacional e educacional da nossa sociedade.

(arquivo)

(arquivo)

REUTERS

A primeira iniciativa a apresentar no parlamento pede a proibição da utilização de menores de idade em espetáculos tauromáquicos.

A lei n.º 31/2015, de 23 de Abril, regula o exercício de atividades de artista tauromáquico e auxiliar por crianças menores de 16 e de 18 anos mediante autorização da Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco.

Esta comissão assim como a Amnistia Internacional reconheceram que a atividade tauromáquica "pode colocar em perigo crianças e jovens".

A segunda iniciativa legislativa pede que seja proibida a transmissão de espetáculos tauromáquicos na estação televisiva pública, argumentando que uma vez que a RTP presta serviço público.

Alega ainda que sendo a RTP uma referência enquanto plataforma de comunicação, deve ter especial atenção aos programas e conteúdos que transmite, pois alcança um número muito elevado de telespectadores.

Por isso, o PAN defende que o serviço público de TV deve evitar conteúdos violentos, sem qualquer valor intelectual ou que incite à discriminação ou outras formas de violência.

Argumenta ainda o PAN que recentemente, o provedor do telespectador foi ouvido pela Comissão Parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto sobre o seu relatório de atividades em 2015 tendo dado a conhecer que a transmissão de touradas pela RTP 1 foi o principal assunto que motivou queixas dos telespectadores em 2015.

Das 14.935 mensagens que recebeu durante o ano de 2015, 8.280 foram sobre touradas, o que representa 55% do total de queixas anual.

O PAN volta ainda a abordar a proibição da utilização de dinheiros públicos para financiamento direto ou indireto de atividades tauromáquicas.

Segundo o PAN, estima-se que a despesa pública com tauromaquia em Portugal ronde os dezasseis milhões de euros, uma verba que provém de todos os cidadãos e que, para o PAN, deve ser investida em áreas que "efetivamente contribuam para o desenvolvimento da sociedade, "como educação, saúde ou verdadeira cultura".

Lusa

  • Apoiar o Governo "é um dever constitucional"
    0:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que apoiar o Governo é um dever constitucional do Presidente da República. Num balanço do primeiro ano em Belém, Marcelo respondeu assim a quem o acusa de andar com o Governo "ao colo".

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • Primeira-ministra da Escócia apela ao voto contra a saída da UE
    2:25

    Brexit

    Depois da decisão do Supremo Tribunal britânico em relação ao Brexit, a primeira-ministra da Escócia veio pedir aos deputados que votem contra a saída da União Europeia. Nicola Sturgeon vai apresentar uma moção no Parlamento escocês para que este se pronuncie sobre o Brexit.

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.