sicnot

Perfil

País

Federação Portuguesa do Táxi satisfeita por governo ter criado grupo de trabalho para discutir soluções

Federação Portuguesa do Táxi satisfeita por governo ter criado grupo de trabalho para discutir soluções

O Governo chegou a acordo com os taxistas para a criação de um grupo de trabalho que vai discutir soluções para os problemas do setor. O Ministério do Ambiente mostrou-se sensível à questão da mobilidade urbana e no próximo dia 6 vai haver uma reunião.

Este grupo de trabalho estará dependente do Ministério do Ambiente e não vai integrar a Uber. Após terem apresentado ao secretário de Estado do Ambiente as razões do protesto desta sexta-feira, os representantes do setor disseram ter obtido garantias importantes, como a certeza de que para a Uber operar em Portugal, os condutores vão ter que cumprir com as mesmas obrigações que os taxistas e o carros vão ter que estar identificados.

No final da marcha lenta em Lisboa, o presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos, transmitiu as garantias dadas pelo governo e mostrou-se satisfeito pela forma como foi proposto este grupo de trabalho.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50