sicnot

Perfil

País

HUC acusados de demorar 21 dias a autorizar medicamento vital para doente oncológico

Os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) são acusados de demorar demasiado tempo a autorizar um medicamento vital a um doente com cancro da pele. Vinte e um dias foi quanto a administração demorou a dar luz verde à prescrição para um medicamento que tem custo zero para o hospital.

Na segunda-feira, os HUC informaram que seis dos 23 doentes que ainda ali estava internados na sequência dos incêndios da região Centro encontravam ventilados e com prognóstico reservado.

Na segunda-feira, os HUC informaram que seis dos 23 doentes que ainda ali estava internados na sequência dos incêndios da região Centro encontravam ventilados e com prognóstico reservado.

SIC

O fármaco faz parte de um programa de acesso precoce, ou seja, não está no mercado e exige autorização especial.

Depois de obter a autorização da administração do hospital e da comissão de farmácia e terapêutica, este fármaco já está em Coimbra mas agora precisa da luz verde do Infarmed, pelo que a família teme que o medicamento não chegue a tempo de salvar a vida do homem de 52 anos.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão