sicnot

Perfil

País

HUC acusados de demorar 21 dias a autorizar medicamento vital para doente oncológico

Os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) são acusados de demorar demasiado tempo a autorizar um medicamento vital a um doente com cancro da pele. Vinte e um dias foi quanto a administração demorou a dar luz verde à prescrição para um medicamento que tem custo zero para o hospital.

Na segunda-feira, os HUC informaram que seis dos 23 doentes que ainda ali estava internados na sequência dos incêndios da região Centro encontravam ventilados e com prognóstico reservado.

Na segunda-feira, os HUC informaram que seis dos 23 doentes que ainda ali estava internados na sequência dos incêndios da região Centro encontravam ventilados e com prognóstico reservado.

SIC

O fármaco faz parte de um programa de acesso precoce, ou seja, não está no mercado e exige autorização especial.

Depois de obter a autorização da administração do hospital e da comissão de farmácia e terapêutica, este fármaco já está em Coimbra mas agora precisa da luz verde do Infarmed, pelo que a família teme que o medicamento não chegue a tempo de salvar a vida do homem de 52 anos.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual, onde aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.