sicnot

Perfil

País

Seis anos de prisão para homem que baleou ex-companheira em Ílhavo

O Tribunal de Aveiro condenou hoje a seis anos de prisão um homem, de 40 anos, por ter baleado a ex-companheira, à frente das duas filhas menores do casal, num quadro de motivações passionais.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Stephen Lam / Reuters

O coletivo de juízes considerou provada a "generalidade" dos factos que constavam da acusação, não se provando, contudo, que o arguido teve como objetivo principal a morte da mulher.

"O que se provou é que o senhor disparou em direção ao corpo da vítima, admitindo como possível atingir um órgão vital e matá-la", disse a juíza presidente.

Durante o julgamento, o arguido confessou ter baleado a ex-companheira, mas disse que pensava que a arma "estava travada", alegando tratar-se de um "acidente".

No entanto, a juíza presidente disse que o tribunal não teve dúvidas de que o disparo foi "voluntário e intencional", adiantando que o arguido ainda não fez uma "reflexão crítica e de auto responsabilização".

"Embora tenha formulado um pedido de desculpas, toda a conduta que teve no julgamento mostra o contrário, porque responsabiliza a vítima pela conduta dela", disse a magistrada.

O coletivo de juízes condenou o arguido a cinco anos de prisão, por um crime de homicídio qualificado na forma tentada agravado pelo uso de arma, um ano e meio, por detenção ilegal de arma, e dois anos e meio, por um crime de violência doméstica.

Em cúmulo jurídico, foi-lhe aplicada uma pena única de seis anos de prisão.

Além da pena de prisão, o arguido terá de pagar à ofendida uma indemnização de 18.200 euros, além das despesas hospitalares.

O arguido vai manter-se em prisão preventiva até ao trânsito em julgado da decisão.

Os factos remontam ao dia 27 de junho de 2015, cerca das 14:00, quando o arguido circulava de automóvel na Estrada Nacional n.º 109, no centro de Ílhavo, imediatamente à frente da viatura conduzida pela ex-companheira, onde seguiam a mãe desta e as duas filhas menores do casal.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o suspeito parou bruscamente o carro no meio da via, saiu da viatura e abeirou-se do carro da ex-companheira, disparando um tiro em direção à ofendida que a atingiu na face, após o que se colocou em fuga.

A mulher foi transportada para o Hospital de Aveiro e depois para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, onde recebeu tratamento médico.

A vítima, que terminou a relação com o arguido em outubro de 2013, depois de cerca de dez anos de vida conjunta, queixava-se que o ex-companheiro a perseguia, insistindo em falar com ela, contra a sua vontade.

Lusa

  • Aviação russa matou mais de 11 mil pessoas na Síria

    Mundo

    Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • Mais de 500 casos de sarampo na Europa este ano, avisa OMS

    Mundo

    Mais de 500 casos de sarampo foram reportados só este ano na Europa, afetando pelo menos sete países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do vírus do sarampo no verão do ano passado.