sicnot

Perfil

País

Incêndio em fábrica de papel de Vila Velha de Ródão dominado

O incêndio que hoje atingiu a fábrica de papel tissue da The Navigator Company em Vila Velha de Ródão foi dado como dominado às 16:10, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

De acordo com a mesma fonte, o incêndio, que se mantém a ser controlado por 79 operacionais e 38 veículos das 12 corporações do distrito de Castelo Branco, de uma de Portalegre (Nisa) e de três de Santarém, está agora em fase de rescaldo.

O incêndio deflagrou às 14:05.

O diretor-geral da fábrica, José Miranda, assegurou que, apesar do incêndio que atingiu hoje o armazém de matéria-prima, o fornecimento dos produtos de papel tissue não está em causa.

O responsável disse também que dentro de algumas horas deverá ser possível retomar a laboração.

"O alarme foi dado por um trabalhador da empresa. De imediato, a fábrica foi evacuada e não há quaisquer vítimas. Eventuais problemas com os produtos químicos foram também imediatamente controlados", disse o responsável.

José Miranda explicou que o fornecimento de gás e energia elétrica foi cortado, o que impede a fábrica de laborar.

"Os prejuízos não são ainda quantificáveis", explicou.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.