sicnot

Perfil

País

Dois mil visitantes de museu em Fátima já escreveram mensagens ao papa Francisco

Dois mil visitantes já responderam ao desafio do Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, no concelho de Ourém, e escreveram mensagens ao papa Francisco.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

A iniciativa, lançada no dia 10 de junho de 2015, convida as pessoas a escreverem sobre panos de linho, que serão depois convertidos numa toalha de grandes dimensões a oferecer ao papa em 2017, por ocasião da sua visita ao Santuário de Fátima.

Instalados na capela do Centro Missionário Allamano, durante o percurso do museu, que fica no distrito de Santarém, os panos contam já com mais de duas mil mensagens de crianças e adultos, nacionais e estrangeiros, refere o Consolata Museu em nota de imprensa.

"Neste momento, todos unidos, dariam para fazer uma toalha com 1.050 centímetros de comprimento e 1.188 centímetros de largura", lê-se ainda no comunicado.

Segundo o Consolata Museu, "há uma diversidade muito grande nas mensagens deixadas pelos visitantes, destacando-se os pedidos, louvores, agradecimentos e mensagens de boas vindas a Fátima, em 2017".

Em agosto, o diretor do museu, Gonçalo Cardoso, explicou à agência Lusa que a iniciativa partiu do Instituto Missionário da Consolata, proprietário do espaço, que quer "oferecer ao papa Francisco, em 2017, algo ligado à missão".

"Este é um museu missionário, o papa Francisco tem reforçado o espírito evangelizador e missionário da Igreja e porque não os visitantes que percorrem as diferentes salas do museu terem esta oportunidade de transmitir uma mensagem", adiantou Gonçalo Cardoso, explicando que as telas "serão depois convertidas numa grande toalha, para simbolizar a mesa da partilha, do convívio e da partilha da mensagem da Igreja".

Lusa

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.