sicnot

Perfil

País

Moção de Costa assume como meta do PS manter liderança da ANMP

A moção subscrita pelo secretário-geral socialista ao congresso do PS assume como principais objetivos eleitorais a manutenção da presidência da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) nas autárquicas de 2017 e nova vitória nas regionais dos Açores.

ANT\303\223NIO COTRIM

Já a recandidatura de António Costa ao cargo de secretário-geral do PS, cujas eleições diretas pelos militantes socialistas estão previstas para 20 e 21 próximos, tem como mandatário nacional o dirigente e vereador da Câmara Municipal de Lisboa Duarte Cordeiro.

Intitulada "Cumprir a alternativa, consolidar a esperança", a moção do líder do socialista está dividida em quatro capítulos distintos: "Dar execução ao programa de Governo; relançamento do projeto europeu; aprofundamento das autonomias e descentralização; e abertura e rejuvenescimento do PS".

Na moção assume-se, de acordo com António Costa, que o PS irá travar "duas grandes batalhas" nos próximos anos, sendo a primeira a do reforço das autonomias regionais, "que passa desde logo pela candidatura do PS/Açores nas eleições regionais de outubro e pelo aprofundamento da descentralização como pedra angular da reforma do Estado".

"Um objetivo que terá um momento importante com as próximas eleições autárquicas de outubro de 2017, onde o PS se afirma com uma ambição muito clara: Continuar a ser o maior partido autárquico, mantendo a presidência da ANMP e da Associação Nacional de Freguesias, especificou António Costa.

Um dos principais desígnios económico-sociais constantes na moção, segundo o líder dos socialistas, passa pelo cumprimento das metas incluídas no Programa Nacional de Reformas (2016/2020): "Vencer os bloqueios estruturais ao crescimento da economia e à criação de emprego; necessidade de investir nas qualificações, na modernização e inovação; capitalização de empresas; batalha pela coesão social e redução das desigualdades; e valorização do território".

A moção, na perspetiva de António Costa, "foca-se no dever principal do PS" no sentido de "honrar os compromissos que assumiu com os portugueses, com os parceiros de maioria parlamentar (Bloco de Esquerda, PCP, e "Os Verdes") e de honrar os compromissos assumidos ao nível da execução do programa do Governo".

"Mas é também uma moção que não fecha o PS para os grandes debates que hoje marcam o futuro da Europa" - um continente confrontado com fenómenos do terrorismo e "com os desafios da crise migratória e da crise económica, nas quais o partido quer ter uma posição ativa", referiu o secretário-geral socialista.

No que respeita ao funcionamento interno partidário, o secretário-geral do PS reiterou a sua promessa de abertura ao exterior e de autonomização face ao Governo.

"O PS não se pode esgotar na atividade governativa, devendo ser antes o grande elo de ligação entre os socialistas que estão no Governo com o conjunto da sociedade. O PS tem de ser cada vez mais um partido aberto, mais atrativo para os jovens, com maior capacidade de liderar os debates que se colocam na sociedade - e nesse sentido é fundamental que o partido viva para além da ação desenvolvida no Governo", acrescentou.

Lusa

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.