sicnot

Perfil

País

Portugueses vítimas de tráfico humano no estrangeiro triplicaram

O número de portugueses suspeitos de terem sido vítimas de tráfico de seres humanos no estrangeiro mais do que triplicou em 2015 face a 2014, tendo sido sinalizados 58 casos, segundo o Observatório do Tráfico de Seres humanos (OTSH).

(Arquivo)

(Arquivo)

O relatório de 2015 do OTSH indica que, em 2015, foram sinalizados 58 portugueses presumíveis vítimas de tráfico de seres humanos no estrangeiro, mais 43 do que em 2014.

O documento dá conta que, do total de casos, dois dizem respeito a menores, não especificando quantas situações de tráfico de seres humanos de portugueses no estrangeiro foram confirmadas, uma vez que são dados protegidos "por segredo estatístico".

De acordo com o OTSH, a maior parte dos portugueses no estrangeiro é vítima de exploração laboral (48 casos sinalizados), nomeadamente no setor agrícola.

À semelhança de anos anteriores, o principal país de destino sinalizado é Espanha (45), nomeadamente a região de Navarra, em tráfico laboral na agricultura, setor que segundo dados do Ministério Interior espanhol, agregou 28 por ceto do total das 134 vítimas de exploração laboral identificadas em Espanha em 2015, indica o OTSH.

O documento daquele organismo do Ministério da Administração Interna (MAI) refere que estão protegidas por segredo estatístico situações suspeitas de tráfico para fins de adoção, tráfico para fins de exploração sexual e outras formas.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC