sicnot

Perfil

País

Quatro distritos do continente sob aviso amarelo devido à chuva

Quatro distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de chuva, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

(Arquivo)

(Arquivo)

REUTERS

De acordo com o instituto, os distritos de Évora, Faro, Setúbal e Beja estão sob aviso amarelo desde as 06:00 e até às 18:00 hoje devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada.

O aviso amarelo, o terceiro mais grave numa escala de quatro, significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O instituto alertou na quarta-feira para o agravamento do estado do tempo em Portugal continental devido à influência de "um núcleo depressionário situado a nordeste do arquipélago da Madeira em deslocamento para o território do continente, onde se fará sentir a sua influência até sexta-feira à tarde".

Segundo o IPMA, a partir de hoje prevê-se a ocorrência de precipitação, eventualmente acompanhada de trovoada, nas regiões sul e centro, e que se estenderá à região norte na sexta-feira.

"Adicionalmente, e com a aproximação de uma nova depressão ao território do continente, prevê-se um agravamento significativo do tempo a partir da tarde de sábado, tal que a precipitação poderá ser intensa e acompanhada de vento forte, pelo menos até ao final do dia de domingo", adiantou o instituto.

Está também prevista uma descida dos valores acentuados da temperatura máxima, que será mais significativa no litoral oeste e no interior da região sul (entre 07 e 10ºC), estendendo-se depois às regiões do interior norte e centro.

O instituto prevê nas regiões do norte e centro do continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, progredindo gradualmente de sul para norte, e que poderão ser pontualmente fortes a partir do início da tarde, possibilidade de ocorrência de trovoada a partir da tarde, vento fraco, soprando por vezes moderado do quadrante sul nas terras altas da região centro e descida da temperatura máxima, sendo acentuada no litoral.

No sul prevê-se céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, que serão pontualmente fortes, condições favoráveis à ocorrência de trovoada, vento fraco, soprando por vezes moderado do quadrante sul e descida da temperatura máxima, sendo acentuada no litoral oeste.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, aguaceiros nas vertentes norte e terras altas, sendo em geral fracos e pouco frequentes e vento moderado a forte de noroeste, soprando forte com rajadas até 70 quilómetros por hora nas terras altas até ao final da manhã.

Para os Açores o instituto prevê períodos de céu muito nublado com boas abertas, tornando-se encoberto a partir do final da tarde, aguaceiros fracos a partir da noite e vento bonançoso, tornando-se moderado.

Em Lisboa e no Porto as temperaturas vão oscilar entre 16 e 20 graus Celsius, em Vila Real entre 14 e 23, em Bragança entre 13 e 25, em Viseu entre 14 e 21, na Guarda entre 13 e 18, em Coimbra entre 16 e 22, em Castelo Branco entre 14 e 21, em Santarém entre 14 e 22, em Évora entre 14 e 21, em Beja entre 15 e 21, em Faro e no Funchal entre 16 e 21, em Ponta Delgada e Horta entre 14 e 20 e em Santa Cruz das Flores entre 14 e 18.

Com Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.