sicnot

Perfil

País

Taxistas admitem recorrer aos tribunais para travar concorrente da Uber

A Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) afirmou hoje que vai contestar a plataforma espanhola de transporte privado Cabify, concorrente da Uber, recorrendo aos tribunais assim que começar a funcionar em Portugal.

A Cabify é uma plataforma de transporte de passageiros acessível a partir de uma aplicação informática e semelhante à Uber que anunciou pretender entrar no mercado português a partir da próxima semana.

Em declarações à Lusa, o presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, disse que a Cabify é "a mesma coisa do que a Uber", pelo que a associação vai contestá-la, tanto como tem feito com a outra plataforma.

"Vamos recorrer aos tribunais, vamos fazer tudo da mesma forma", afirmou, realçando que isso deverá acontecer quando a operadora começar a operar em Portugal.

Por seu lado, o presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, afirmou que apenas aceitará a instalação da espanhola Cabify em Portugal caso se limite a distribuir serviços a taxistas e a funcionar com viaturas descaracterizadas autorizadas.

Carlos Ramos considerou que se a Cabify entrar no mercado português para trabalhar com táxis e com viaturas descaracterizadas autorizadas -- assinaladas como de Turismo (com a inscrição T) e de aluguer sem distintivo (A) - não vê "grandes problemas para o setor".

"Mas creio que não será bem assim. Eles trabalham com outro tipo de grupo de carros descaracterizados, mas que são particulares. Aqui temos uma 'Uber dois'. E aí, naturalmente, que nós iremos manifestar toda a nossa discordância em relação a mais esta plataforma", acrescentou.

Segundo Carlos Ramos, a entrada de mais esta plataforma digital de aluguer de viaturas em Portugal "só vem dar razão" aos taxistas, mostrando que "é preciso travar isto rapidamente".

"O Governo não pode continuar a refugiar-se na livre concorrência. É preciso fazer alguma coisa rapidamente. E espero que, se não for o Governo, que seja o parlamento a encontrar um enquadramento legal" para estas empresas, disse.

O representante manifestou ainda "algumas preocupações de que, tal como a Uber, esta plataforma não tenha homologação do IMT [Instituto da Mobilidade e dos Transportes] para distribuição de serviços" em Portugal.

Questionada sobre a entrada em Portugal da Cabify, a Uber enviou à Lusa uma nota em que descreve a concorrência como positiva.

"A existência de concorrência e de alternativas na forma como [nos] deslocamos do ponto A para o ponto B nas cidades é algo que vemos como muito positivo para os consumidores e para as cidades portuguesas", considerou a empresa.

Segundo o 'site' na internet da Cabify, a empresa está presente em 17 cidades de Espanha (sete), do México (cinco), da Colômbia (duas), do Chile (duas) e do Peru (uma).

Ao nível de custo final para o cliente, de acordo com o mesmo 'site', o cálculo de uma viagem através desta plataforma tem em conta o ponto de partida e o ponto de chegada, independentemente do trajeto percorrido.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.