sicnot

Perfil

País

GNR fiscaliza condução sob efeito do álcool durante o fim de semana

A GNR anunciou hoje que vai intensificar, no sábado e domingo, a fiscalização à condução sob influência do álcool, infração cometida por 8.427 condutores nos primeiros quatro meses do ano.

(SIC/ Arquivo)

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que vai realizar, durante o fim de semana, a operação "Baco" com o reforço da fiscalização à condução sob influência do álcool e droga.

Segundo aquela força de segurança, as ações de fiscalização vão ser direcionadas para as vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação, nomeadamente estradas nacionais, regionais e municipais de acesso a estabelecimentos de diversão noturna.

No comunicado, a GNR dá conta que multou 8.427 condutores por excesso de álcool entre janeiro e abril, menos cinco por cento do que no mesmo período de 2015.

A GNR refere que 3.474 condutores tinham uma taxa de álcool no sangue superior a 1,20 gramas por litro, o que constitui crime, e 4.953 tinham uma taxa superior à permitida por lei.

Nos primeiros quatro meses do ano, os militares da GNR fiscalizaram cerca de 400 mil condutores.

A GNR refere ainda que continua a ser "uma prioridade" a redução dos índices de sinistralidade rodoviária, estando planeadas para este ano diversas operações nacionais dirigidas para a condução sob o efeito do álcool, excesso de velocidade e não utilização dos cintos de segurança, os três principais fatores de agravamento dos acidentes nas estradas.

Lusa

  • Atrás das Câmaras em Mirandela
    2:36

    Atrás das Câmaras

    A SIC está a percorrer o pais para ouvir as historias dos municípios e dos eleitores. Até às autárquicas, o programa opinião pública dá lugar ao Atrás das Câmaras, que hoje está em Mirandela, no distrito de Bragança, como conta a repórter Catarina Lázaro.

    Hoje na SIC e SIC Notícias

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • "Não é possível fazer tudo ao mesmo tempo"
    0:39

    Orçamento do Estado 2018

    O deputado e economista do PS Paulo Trigo Pereira defende que o desagravamento fiscal que o Governo quer pôr em marcha é "moderado". Em entrevista ao Público e à Renascença, o socialista diz que é preciso realismo e que é uma "alquimia" mexer ao mesmo tempo nas carreiras, pensões e rendimentos dos trabalhadores.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15