sicnot

Perfil

País

Negócio das perucas está em declínio

Negócio das perucas está em declínio

O negócio das perucas está em declínio e, consegue sobreviver graças a procissões e a doentes oncológicos. Uma das últimas lojas de fabrico e venda fica no Porto. Israel Matos faz perucas em cabelo natural e sintético para teatro, santos de igrejas e procissões. O cabeleireiro Cardoso abriu as portas em 1906 e vende perucas por encomenda e catálogo. Duram cerca de um ano e os preços variam entre os 250 e os 600 euros.