sicnot

Perfil

País

"Desde a ponte sobre o Tejo nenhuma outra infraestrutura tinha sido tão relevante"

"Desde a ponte sobre o Tejo nenhuma outra infraestrutura tinha sido tão relevante"

Este é um dia histórico para o país. Foi assim que o primeiro-ministro começou o discurso oficial de inauguração do túnel do Marão que abre o interior ao resto do país e da Europa. António Costa comparou mesmo a obra à ponte 25 de abril que permitiu galgar o Tejo, agora é tempo de galgar a fronteira com Espanha.

  • Túnel do Marão é o maior da Península Ibérica
    2:31

    País

    O Túnel do Marão abre ao trânsito à meia-noite de dia 7 para 8 de maio. É uma das obras mais esperadas em Trás-os-Montes e permite atravessar o Marão em 20 minutos e com muito mais segurança. Com 5,6 quilómetros, o túnel é o maior da Península Ibérica. A SIC acompanhou uma viagem de autocarro no IP4 antes da abertura da alternativa.

  • Segurança dentro do túnel de Marão
    2:48

    País

    O túnel de Marão vai ser inaugurado amanhã, depois de mais de um mês a serem testadas todas as condições de segurança. Dentro da infraestrutura foram instaladas 100 câmaras que comunicam qualquer anomalia e 470 megafones que garantem a comunicação para dentro das duas galerias. As 13 saídas de emergência permitem que os utilizadores se refugiem noutra galeria que será cortada ao trânsito. Em casa do incêndio, os utilizadores devem ir para montante porque os fumos serão escoados para jusante. Com quase 6 quilómetros, o túnel do Marão é o maior da Península Ibérica.

  • Cristas elogia anterior Governo pela conclusão do túnel do Marão
    0:13

    País

    Assunção Cristas elogiou o anterior governo pelo esforço que fez para concluir a obra do túnel do Marão numa altura de grande constrangimento financeiro. De visita à feira de Vale de Cambra, em Aveiro, a líder do CDS concorda com Passos Coelho e diz que esta não é uma obra dos partidos mas sim, do país.

  • Durão Barroso sublinha participação da UE no túnel do Marão
    1:00

    País

    A inauguração do túnel do Marão foi tema do debate promovido pelo PSD no Porto sobre o futuro da Europa. O ex-presidente da Comissão Europeia Durão Barroso fez questão de dizer que o progresso económico e social dos últimos anos não seria possível sem as ajudas comunitárias e lançou mais uma polémica em torno da lista de convidados da cerimónia de inauguração do túnel do Marão.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.