sicnot

Perfil

País

Suspeito de falsificar documentos para atribuição de nacionalidade portuguesa fica em preventiva

Ficou em prisão preventiva um homem extraditado do Reino Unido, suspeito de pertencer a uma rede criminosa que falsificava documentos para a atribuição de nacionalidade portuguesa. O homem tinha sido detido em Leicester em dezembro passado, no decurso de uma carta rogatória enviada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Para além deste suspeito, há ainda outros quatro arguidos em prisão preventiva e sete com outras medidas de coação. De acordo com o SEF o grupo cobrava elevadas quantias monetárias, que podiam chegar aos 30 mil euros, para conseguir a nacionalidade portuguesa para cidadãos oriundos da Índia e países vizinhos, e que alegavam ter nascido em Goa, Damão e Diu.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.