sicnot

Perfil

País

Acusados de homicídio em Odivelas condenados a 22 e 18 anos de prisão

O Tribunal de Loures condenou hoje dois homens, a 18 e 22 anos de prisão, pelo homicídio de um terceiro em janeiro de 2015, em Odivelas, por causa de um negócio de droga.

O arguido, de 38 anos e natural de Baião, distrito do Porto, a aguardar julgamento em prisão preventiva - medida de coação mais gravosa - está acusado pelos crimes de homicídio qualificado na forma consumada, homicídio consumado na forma tentada e posse de arma ilegal. (Arquivo)

O arguido, de 38 anos e natural de Baião, distrito do Porto, a aguardar julgamento em prisão preventiva - medida de coação mais gravosa - está acusado pelos crimes de homicídio qualificado na forma consumada, homicídio consumado na forma tentada e posse de arma ilegal. (Arquivo)

SIC

Neste processo estavam pronunciados três arguidos, pelos crimes de homicídio e roubo qualificados, sequestro e tráfico de droga, sendo que um deles acabou por ser absolvido, pelo facto de o tribunal ter concluído que não esteve envolvido em nenhum deles.

Segundo o despacho de acusação do Ministério Público, a que a agência Lusa teve acesso, a vítima tinha consigo dois quilogramas de canábis, que pretendia negociar com dois homens, irmãos, uma vez que sabia que estes se dedicavam à venda de estupefacientes.

Contudo, o negócio não se concretizou nessa noite, porque a vítima estava com um amigo e os arguidos pediram-lhe que voltasse no dia seguinte, mas sozinha.

Assim, na noite de 16 de janeiro, enquanto um ficou em casa a guardar a droga, "os dois outros elementos, após atarem as mãos e os pulsos da vítima, obrigando-a a entrar na sua própria viatura, conduziram por um caminho de terra batida", descreve a acusação. Um dos arguidos levou o automóvel da vítima e outro seguiu na sua viatura.

Chegados a um local de difícil acesso, "retiraram Alexandre Sousa do carro e mantiveram-no manietado, tendo um deles efetuado dois disparos na direção da cabeça da vítima, que viria a falecer no dia seguinte", segundo o MP.

De seguida, os dois homens conduziram cerca de cinco quilómetros, até Almargem do Bispo em Sintra, onde regaram a viatura da vítima com gasolina e lhe atearam fogo.

Durante a leitura do acórdão, que se realizou na Instância Central Criminal de Loures, a presidente do coletivo de juízes classificou este crime de "chocante".

"Este indivíduo foi claramente executado. Houve um enorme grau de violência, de insensibilidade. Foi de uma frieza de alma e de espírito", afirmou a magistrada.

Nesse sentido, o tribunal decidiu condenar um dos homens, que foi considerado o mentor do homicídio, a 22 anos de prisão e o outro a 18 anos.

Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15
  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.