sicnot

Perfil

País

Identificados 45 novos sítios arqueológicos na bacia do rio Lis

Especialistas identificaram 45 novos sítios arqueológicos na bacia do rio Lis e começaram escavações em quatro locais entre setembro de 2015 e este mês, anunciou hoje a Câmara de Leiria.

Câmara Municipal de Leiria

A autarquia informou que as identificações foram feitas no âmbito do projeto de arqueologia EcoPLis - Ocupação Humana nos Ecótonos do Rio Lis, com a ajuda da Câmara Municipal, das juntas de freguesia e do Núcleo de Espeleologia de Leiria e com a autorização de proprietários das propriedades em causa.

Segundo uma nota de imprensa do município, começaram também escavações na Gruta e no Abrigo da Buraca da Moira (considerados dois locais de escavações), no Abrigo do Poço e na praia do Pedrógão, em que se incluem "grutas, abrigos e sítios de ar livre, cobrindo uma cronologia que vai desde o Paleolítico Inferior até ao Calcolítico".

"Entre eles inclui-se um conjunto de necrópoles do Neolítico/Calcolítico, contexto até agora inédito na região. Entre os artefactos recolhidos, contam-se instrumentos em pedra talhada, cerâmica manual e adornos como conchas perfuradas, ossos trabalhados e placas de xisto", acrescenta o comunicado.

O município acrescenta que foram ainda "recolhidos milhares de ossos de animais e conchas marinhas, por vezes em sítios localizados a mais de 20 quilómetros do litoral, revelando a grande importância do estudo da relação entre os sítios arqueológicos localizados no litoral e os localizados no interior".

O projeto EcoPLis é uma ação conjunta entre a Universidade do Algarve, a Câmara de Leiria e a University of Tulane (EUA) que "procura tirar proveito das excelentes condições que a bacia do rio Lis oferece para compreender a arqueologia e as mudanças no ambiente desta região durante a Pré-história".

Com a ajuda de modernas tecnologias, a equipa, que contempla especialistas e estudantes de licenciatura, mestrado e doutoramento de vários países, "procura reconstruir, com o maior detalhe possível, a forma como as populações desse vasto período de tempo, mas principalmente as do Paleolítico, se adaptaram às constantes mudanças na paisagem".

Lusa

  • Segurança da Academia de Alcochete avisado 10 minutos antes do ataque
    1:57
  • "Não acho que seja prudente" o regresso dos atletas à Academia do Sporting
    5:49

    Crise no Sporting

    As agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting, na Academia de Alcochete, foram o tema de uma entrevista a Ana Bispo Ramires, psicologa do desporto. Questionada sobre se os jogadores deveriam regressar ou não à academia, Ana Bispo Ramires diz que não devem fazê-lo e explica que é importante que haja medidas de atuação, o mais rápido possível, para que os atletas e restante equipa técnica do clube possam reprocessar, do ponto de vista cognitivo, as ameaças que sofreram. 

  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC