sicnot

Perfil

País

Obras em Lisboa afetam trânsito na Frente Ribeirinha

Obras em Lisboa afetam trânsito na Frente Ribeirinha

Várias zonas de Lisboa vão estar em obras de requalificação, até meados de 2017. Algumas já estão em curso, como as da Frente Ribeirinha e a do chamado Eixo Central, entre a rotunda do Marquês e Entrecampos. Na zona do Cais do Sodré, em Lisboa, está a repórter Sara Antunes de Oliveira que relata a forma como as obras estão a afetar a vida dos lisboetas.

Nos próximos meses, enquanto decorrem as obras, são previsíveis incómodos e maiores tempos de espera para quem circula de carro nas zonas a requalificar. A Câmara diz que está a monitorizar diariamente a situação, para minorar o impacto em quem vive ou trabalha em Lisboa.


Além da sinalização de vias alternativas, equipas da Polícia Municipal estão em cada uma das frentes de obra para agilizar a fluidez do trânsito.


Segundo a autarquia, o objetivo das obras no Eixo Central e na Frente Ribeirinha é devolver espaço público às pessoas e retirar trânsito automóvel da cidade.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41