sicnot

Perfil

País

Ministra da Justiça apresenta ajustamentos ao mapa judiciário dia 24

A ministra da Justiça anunciou hoje que apresenta no dia 24, no Parlamento, os "ajustamentos" ao mapa judiciário que trarão "boas notícias" para Vila Real, onde alguns julgamentos vão regressar aos tribunais que encerraram em 2014.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

"Considerando que Vila Real acabou por ser o distrito em que mais tribunais foram encerrados, as boas notícias apontam no sentido, não da reabertura propriamente destes tribunais, mas na reabertura desses espaços para a prática de atos judiciais", afirmou Francisca Van Dunem, à margem da inauguração de um novo tribunal em Vila Real.

Após a reforma judiciária, que levou ao encerramento de quatro tribunais no distrito (Boticas, Mesão Frio, Murça e Sabrosa) e à transformação de Mondim de Basto numa secção de proximidade, os serviços foram repartidos entre o edifício sede do tribunal de Vila Real e prefabricados (contentores) que foram instalados na cidade.

Para albergar os serviços da instância central cível, local cível e da instância central do trabalho, foi remodelado um edifício histórico da cidade transmontana, que entrou em funcionamento a 4 de abril e foi hoje oficialmente inaugurado.

Agora, segundo Francisca Van Dunem, "os ajustamentos ao mapa judiciário" vão ser apresentados no dia 24 de maio, na Assembleia da República.

"Onde os tribunais fecharam vai ser possível voltar a ter julgamentos, sim", afirmou a ministra aos jornalistas, sem querer, no entanto, adiantar mais pormenores porque disse que o seu "primeiro dever é falar ao Parlamento".

Acrescentou ainda que se trata de dar vida aos "edifícios públicos", fechados após a reforma, e de "assegurar a presença da justiça, ainda que possa não ser quotidianamente".

A governante frisou que foi encontrado "um modelo que permite aproximar as populações que vivem nos locais onde há tribunais encerrados da atividade da justiça".

"Não é reduzir a especialização é sobretudo em dois segmentos, o penal, que é importante em termos de prevenção geral para as comunidades que os julgamentos sejam feitos nas localidades, e é a área de família e menores, em que notamos que havia grandes dificuldades se de fazer, em algumas comunidades, a aproximação às secções centrais", salientou.

O juiz presidente do Tribunal Judicial da Comarca de Vila Real, Álvaro Monteiro, aproveitou para reivindicar a realização de obras "mais profundas" em outros tribunais da comarca, como Régua, Vila Pouca de Aguiar e Montalegre, e também a instalação da especialidade de Comércio nesta comarca.

Francisca Van Dunem referiu que o Ministério da Justiça está a fazer o levantamento de "todas as situações" do país e salientou que vai avançar com as obras que "forem consideradas prioritárias".

Depois, acrescentou, em 2017 será feita uma avaliação do mapa judiciário e do modo de funcionamento das várias comarcas e, nessa altura, serão "tidas em consideração as necessidades de reajustamento das várias especializações".

Quanto à ação inspetiva ordenada ao Instituto de Medicina Legal, após uma reportagem televisiva que apontava para a falta de meios humanos, a ministra referiu que "ainda não há resultados".

A governante referiu que a Inspeção Geral de Justiça está a proceder a uma sindicância e disse esperar por resultados o mas tardar "dentro de 45 dias".

Lusa

  • Pedrógão e o Governo das culpas dos outros

    Opinião

    Depois das revelações do ‘Expresso’ e do ‘i’, o primeiro-ministro e os ministros saíram à rua com uma estratégia muito bem definida: desmentir a existência de listas secretas e centrar as atenções no Ministério Público. Ao mesmo tempo, nas redes sociais, está em curso (mais) uma campanha contra os jornalistas. Os anónimos, com cartão de militante, que escrevem nessas páginas acusam os jornais das “mais rebuscadas teorias da conspiração”. Nada de novo portanto.

    Bernardo Ferrão

  • "Se alguém tem conhecimento de mais vítimas deve comunicar de imediato à PJ e ao MP"
    0:48
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34