sicnot

Perfil

País

Taxistas pedem milhões de indemnização à Uber e a quem deixou a empresa operar

A Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) vai pedir milhões de euros de indemnização por prejuízos num processo contra a Uber, considerando como corresponsáveis as autoridades que não impediram a operação da plataforma de transporte privado.

Florêncio Almeida, presidente da ANTRAL, comentava, em declarações à agência Lusa, declarações do presidente da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), João Carvalho, que hoje admitiu, no parlamento, que a Uber funciona de forma ilegal e defendeu que compete à ANTRAL pedir a execução da sentença que proibiu os serviços da Uber em Portugal.

"Não é verdade. O próprio tribunal notificou todas as autoridades do país para fazerem cumprir a decisão. Não é a ANTRAL que tem de [pedir o cumprimento da sentença]. O próprio tribunal decidiu. Notificou o IMT, notificou o Governo, notificou a ANACOM, notificou as câmaras de Lisboa, Porto e Coimbra. Notificou as operadoras de telecomunicações. Tudo foi notificado para cumprir", realçou Florêncio Almeida.

O dirigente da ANTRAL afirmou ainda que, devido a terem sido notificadas e não terem agido, estas autoridades "estão a incorrer numa coima diária de 10 mil euros" e vão ser incluídas na ação principal contra a Uber, que a organização de taxistas deve apresentar "muito brevemente".

"No processo [ação principal que se segue a uma providência cautelar] que estamos a preparar contra a Uber essas entidades também vão ser incluídas, porque elas são corresponsáveis por não fazerem cumprir as decisões dos tribunais", disse.

Florêncio Almeida salientou que no processo vai ser pedida uma indemnização "de milhões, não de meia dúzia de tostões", com base "em prejuízos causados à indústria do táxi".

A ANTRAl irá ainda mover brevemente uma providência cautelar contra a plataforma espanhola de transporte privado Cabify, que hoje começou a operar em Portugal, num processo autónomo, afirmou.

Lusa

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.