sicnot

Perfil

País

CDS abre debate quinzenal de sexta-feira com o primeiro-ministro

O CDS-PP abre sexta-feira o debate quinzenal com o primeiro-ministro, António Costa, com as políticas sociais e económicas na agenda, numa semana marcada pelo extremar das posições entre Governo e PSD e CDS sobre os contratos de associação.

MIGUEL A. LOPES

Com duração prevista de 84 minutos, no debate quinzenal com António Costa de sexta-feira o CDS-PP tem a primeira intervenção, seguindo-se PSD, PS, BE, PCP, PEV e PAN, sendo as questões políticas, económicas e sociais os principais temas agendados pelos partidos para discussão.

Este debate decorre no fim de uma semana de polémica entre o Governo, apoiado por toda a esquerda, e a oposição a propósito dos contratos de associação assinados entre o Estado e os colégios privados, na qual o líder do PSD, Pedro Passos Coelho tem assumido uma posição muito crítica em relação ao ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues.

As declarações de Passos Coelho, no sábado, nas quais insinuou que o ministro da Educação se movia por interesses na revisão dos contratos de associação, motivaram a defesa de dois membros do Governo a exigir que o líder social-democrata concretizasse as acusações, primeiro o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares Pedro Nuno Santos, no domingo, e depois, na segunda-feira, a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques.

Na entrevista que quarta-feira concedeu à SIC, o primeiro-ministro, António Costa, também defendeu o ministro da Educação e a revisão dos contratos de associação, tema sobre o qual o Presidente da República se escusou a pronunciar durante toda a semana, remetendo uma posição para depois da reunião semanal de hoje com o chefe do Governo.

Na mesma entrevista, o primeiro-ministro falou de um documento que o Governo preparou para a Comissão Europeia "para ser aplicado no caso de a execução vir a revelar riscos", o que já motivou hoje o líder da bancada do PSD a exigir que António Costa seja "claro" e revele o que enviou para a União Europeia, mesmo sendo "um plano de contingência".

Este plano de contingência já foi um dos temas que marcou o último debate quinzenal, a 28 de abril, quando Luís Montenegro questionou Costa sobre um alegado "anexo secreto" do Programa de Estabilidade enviado para Bruxelas.

No último debate quinzenal, no qual Pedro Passos Coelho voltou a ficar em silêncio e não fez a intervenção pelo PSD, o líder da bancada parlamentar social-democrata explicou que esta decisão decorre da estratégia política interna, que recusou no entanto revelar.

Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50