sicnot

Perfil

País

Chuva vai continuar até ao fim de semana

A chuva vai continuar a afetar o território do continente até domingo, altura em que se prevê uma subida da temperatura máxima entre 7 a 10 graus Celsius em algumas regiões, adiantou a meteorologista Ângela Lourenço.

© Rafael Marchante / Reuters

Em declarações à agência Lusa, a especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disse que o território do continente vai continuar com ocorrência de precipitação, sendo que hoje ainda pode ser forte, em especial nas regiões centro e sul e em especial até ao final da tarde.

"As trovoadas também vão aparecer hoje, aliás, já estão a ocorrer em algumas regiões do sul e sobre o mar perto da região de Lisboa. Esta situação de instabilidade vai continuar ao longo do dia", disse.

De acordo com Ângela Lourenço, espera-se que, a partir da tarde, exista uma diminuição da intensidade e da frequência da precipitação.

"Hoje parece ser o dia em que a neve é mais provável nos pontos mais altos da Serra da estrela", adiantou.

No que diz respeito a sexta-feira, a meteorologista do IPMA destacou que está prevista a continuação de ocorrência de chuva ou aguaceiros, mas mais fracos.

"Amanhã [sexta-feira] espera-se que os aguaceiros sejam fracos a moderados, vamos ter também vento a soprar de noroeste um pouco mais tenso nas terras altas e pequena subida da temperatura máxima no sul e região centro", salientou.

Quanto ao fim de semana, a especialista realçou que vai ser "melhor, mas ainda com precipitação".

"O fim de semana vai ser de melhoria gradual ainda com algumas nuvens e a precipitação, apesar de ser cada vez mais fraca, ainda pode surgir, mais no sábado do que no domingo. Relativamente às temperaturas até sábado, vão subir ligeiramente", disse.

Segundo Ângela Lourenço, as temperaturas máximas "vão subir mais significativamente no domingo", entre 07 a 10 graus Celsius em algumas regiões do país.

"A subida mais significativa será no domingo. Estamos a prever neste dia na região sul e Alentejo temperaturas máximas da ordem dos 24/25 graus", disse a especialista, acrescentando que as mínimas vão manter-se entre 12 e 14 graus no sul e litoral e entre os 07 e os 09 nas regiões do interior norte e centro.

Quanto ao início da próxima semana, a previsão do IPMA aponta para tempo seco, sem precipitação.

"Para segunda e terça-feira tudo aponta para que seja tempo seco sem precipitação, mas em meados da próxima semana há uma tendência para que a precipitação regressar, mas com um grau de incerteza ainda muito elevado", disse.

Ângela Lourenço sublinhou ainda que a tendência de subida da temperatura máxima vai manter-se no início da próxima semana, prevendo-se dias "quentes, mais parecidos com a primavera e verão".

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:26

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, chuva ou aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes nas regiões centro e sul até ao final da tarde, e que serão de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela até ao final da manhã, e condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.