sicnot

Perfil

País

Secretário-geral da ONU inicia hoje visita a Portugal

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, inicia hoje com uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, uma visita de dois dias a Portugal, a convite do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

© Heinz-Peter Bader / Reuters

Na agenda do encontro de trabalho com Augusto Santos Silva estarão, segundo um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros, temas como a participação de Portugal em Operações de Paz das Nações Unidas, a situação na Guiné-Bissau, os oceanos, a Cimeira Mundial Humanitária e as migrações.

No primeiro dia da visita, Ban Ki-moon tem também previstas reuniões com o primeiro-ministro, António Costa, ao jantar e, antes, com o antigo Presidente da República Jorge Sampaio, com quem participará num encontro com um grupo de estudantes sírios acolhidos em Portugal ao abrigo do programa de bolsas de estudo de emergência criado pelo ex-chefe de Estado.

Na sexta-feira, o secretário-geral da ONU vai reunir-se com o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e com Marcelo Rebelo de Sousa, que irá condecorar Ban Ki-moon.

A candidatura do antigo primeiro-ministro António Guterres a secretário-geral da ONU, cargo que Ban Ki-moon vai deixar no final deste ano, vai também ser assunto na visita de dois dias.

Marcelo Rebelo de Sousa disse na quarta-feira que o reconhecimento por Ban Ki-moon do trabalho "notável" de António Guterres enquanto Alto-comissário para os Refugiados seria um "empurrão" à candidatura do antigo primeiro-ministro português.

Lusa

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.