sicnot

Perfil

País

PEV pede posição firme do Governo contra uso do herbicida glifosato

A deputada do PEV Heloísa Apolónia pediu hoje ao Governo português que assuma uma posição de firmeza contra o glifosato quando for discutido o uso deste herbicida em Bruxelas no próximo dia 18.

"Se está tão determinado a ir para Bruxelas defender que não sejam aplicadas sanções pelo défice de 2015, peço que com a mesma firmeza vá para Bruxelas dizer não ao glifosato", disse a deputada do PEV, advertindo para o potencial cancerígeno daquela substância, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde.

Intervindo durante o debate quinzenal no parlamento, Heloísa Apolónia frisou que no próximo dia 18 de maio será decidido, no comité de peritos, se será ou não renovada a licença para a utilização daquele herbicida.

Na resposta, o primeiro-ministro, António Costa, disse que aguarda o resultado da reunião do comité de peritos e que, se não houver consenso, o governo português tomará a iniciativa de proibir o uso do glifosato em meio urbano e progressivamente noutros setores.

O Ministério da Agricultura anunciou na quinta-feira que vai retirar do mercado a taloamina e todos os produtos fitofarmacêuticos que contenham aquela substância por constituírem um risco grave para a saúde humana, animal e para o ambiente.

"Os serviços da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária notificaram as empresas produtoras de fitofármacos sobre a taloamina, um coformulante utilizado nos compostos herbicidas à base de glifosato, tendo em vista a retirada imediata desta substância do mercado", refere, em comunicado, o Ministério da Agricultura.

Lusa

  • BE anuncia iniciativa legislativa para acabar com um herbicida
    0:50

    País

    O líder parlamentar do Bloco de Esquerda enalteceu hoje as conquistas alcançadas dos primeiros seis meses do acordo parlamentar com o PS. No encerramento das jornadas parlamentares do partido, em Évora, Pedro Filipe Soares anunciou ainda que já há acordo entre o Bloco e o PS para uma iniciativa legislativa para acabar com um herbicida.

  • Herbicida provavelmente cancerígeno usado em Portugal
    2:55

    País

    Um estudo independente realizado em Portugal detectou níveis elevados de glifosato em várias pessoas. Trata-se do herbicida mais usado na agricultura portuguesa e considerado pela OMS como provavelmente cancerígeno. O estudo revela que o português menos contaminado tem três vezes mais glifosato do que o pior caso no estudo alemão.

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    Economia

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Benfica persegue oitavos da Liga dos Campeões

    Desporto

    O Benfica tenta hoje a qualificar-se para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, procurando uma vitória na receção ao Nápoles que lhe permita vencer o Grupo H e manter-se a salvo do perseguidor Besiktas.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.